Secretaria pede abertura de inquérito sobre possível propinas em shows

Após o vazamento de áudios dos cantores André Rio e Cezzinha, que acusam órgãos do estado ligados à cultura de cobrança de propina para realizarem shows, o governo de Pernambuco diz que vai apurar as denúncias e responsabilizar criminalmente “qualquer um que tomar esse tipo de atitude na atual gestão”. Em nota à imprensa, a Secretaria de Turismo diz que “vai acionar judicialmente qualquer pessoa que faça acusações inverídicas, para que ele possa informar e provar quem realizou ou propôs esse tipo de negociação, tal como o relatado pelo citado cantor (André Rio)”. O secretário Felipe Carreras enviou pedido de abertura de inquérito policial ao chefe da Polícia Civil, Antônio Barros.
“Movido pelo espírito de elucidar, solicito assim a abertura de inquérito policial sugerindo como diligência inaugural a ouvida daqueles que foram apontados como autores das declarações para que ratifiquem a autoria e o teor das mesmas”, diz um trecho da nota assinada por Felipe.
O governo ainda declarou que trabalha de acordo com as recomendações dos Tribunal de Contas e do Ministério Público na contratação de artistas. O primeiro áudio vazado por meio do aplicativo WhatsApp foi do cantor André Rio, que disse que não aceitou convites para se apresentar no São João.
“Isso é um absurdo. Eles chegarem de última hora oferecendo uma cidade longe, pega o cachê e diz que tem que deixar metade do cachê de ‘bola’ para as pessoas que dirigem esses órgãos, essa esculhambação que tá”, disse o cantor em uma conversa com um amigo identificado como Claudinho. Na mensagem, André diz que é “preciso se juntar” e procurar denunciar o caso no Ministério Público.
Logo em seguida, outro áudio de autoria do cantor Cezzinha também circulou no aplicativo com as mesmas acusações. Um grupo de artistas assinou, no entanto, um documento intitulado “Manifesto de apoio ao governo de Pernambuco”, no qual desconsideram as críticas de André Rio e Cezzinha.
Do Diário de Pernambuco


Paulo Câmara dá “bênção” à pré-candidatura de Evandro Valadares

IMG-20160622-WA0079

Encontro teve ainda Gilberto Rodrigues, Ângelo Ferreira e Eclérinston Ramos. 

Um encontro ontem(22) reuniu no Palácio do Campo das Princesas o governador Paulo Câmara, o pré candidato a prefeito de São José do Egito, Evandro Valadares (PSB), mais o Deputado Ângelo Ferreira, o médico Eclérinston Ramos e o geólogo Gilberto Rodrigues.

Na pauta a sucessão na Capital da Poesia. O governador tratou de temas ligados ao município, projetos em andamento e, segundo o blog apurou, sucessão. No encontro, o governador teria declarado apoio ao projeto em torno da campanha socialista com Evandro como candidato a prefeito a partir das convenções.

Nós bastidores, há quem alimente que a presença de Eclérinston no evento tenha indicado o fechamento da chapa. Mas, ouvidos, assessores nem negam nem confirmam que o prego tenha sido batido em torno da candidatura a vice.

Sábado, o programa Manhã Total na Gazeta FM escuta os dois e busca saber o que ficou encaminhado do encontro.

Do blog de Nill Junior


Alceu Valença e Lira se apresentam no São João 2016 de Arcoverde

 

Alceu Valença toca em Salvador no dia 25 de junho  (Foto:  Igor Pires/Pressphoto)Alceu Valença toca em Arcoverde na quinta-feira (23) (Foto: Igor Pires/Pressphoto)

O São João de Arcoverde, Sertão de Pernambuco, recebe a sexta noite de shows do São João 2016 nesta quinta-feira (23). Se apresentam na Praça da Bandeira a quadrilha Junina Portal do Sertão, Alceu Valença, Santa Dose e Lira.

O Coco Raízes de Arcoverde vai participar da apresentação de Lira no polo principal. Os shows começam às 21h. A ordem não foi divulgada pela assessoria de imprensa.

Confira a programação do São João de Arcoverde:

Sexta-feira – Dia 24 de junho
Zezé di Camargo e Luciano e George Silva e Os Pariceiros

Sábado – Dia 25 de junho
Junina Rainha Sertaneja, Paulinho Leite (participação Coco Trupé), Geraldinho Lins e Harry Estigado

Domingo – Dia 26 de junho
Carlos e Fábio, Magníficos, Wagner Carvalho (participação Coco Irmãs Lopes)

Segunda-feira – Dia 27 de junho
Os Nonatos e Noda de Caju

Terça-feira – Dia 28 de junho
Aviões do forró e Ycaro & Vitório Jr.


Foragido da Operação Turbulência é encontrado morto em Olinda

O empresário Paulo Cesar de Barros Morato, procurado pela Polícia Federal como “testa de ferro” da organização criminosa suspeita de lavar dinheiro para financiar as campanhas do ex-governador Eduardo Campos, em 2010 e 2014, foi encontrado morto na noite desta quarta-feira (22), no Motel Tititi, localizado em Olinda.

Ele estava foragido desde a última terça-feira (21), quando a PF cumpriu 62 mandados judiciais e prendeu quatro pessoas, no âmbito da Operação Turbulência.

Segundo o advogado do motel, Higínio Luis Araújo Marinsalta, o empresário teria chegado ao local sozinho em um Jeep Renagade preto, na terça-feira, por volta do meio-dia. Durante toda a estadia, não pediu nada.  Nesta quarta, como ele não havia renovado sua diária, os funcionários do estabelecimento estranharam e abriram a porta do quarto com a chave-mestra, encontrando o seu corpo em cima da cama, sem sinais de violência, sangue ou arma.

Inicialmente, os investigadores suspeitam que ele teria sofrido um mal súbito, mas ainda não se sabe oficialmente quais são as circunstâncias da morte. No local, agentes da Polícias Civil, Militar e Federal fizeram as primeiras investigações e recolheram objetos. Em seguida, o corpo foi levado ao Instituto de Medicina Legal (IML), onde passará por exames mais detalhados. O motel ficará fechado até esta quinta para realização de perícia papiloscópica. Nenhum familiar do empresário compareceu ao local.

De acordo com a Polícia Federal de Pernambuco, o caso “ficará afeto à Polícia Civil”. “Se porventura durante o percurso das investigações alguma circunstancia aponte vínculos ou tenha ligação com os fatos que estão sendo apurados dentro da operação Turbulência poderemos entrar no caso”, comunicou o chefe de comunicação social da PF em Pernambuco, Giovani Sartoro.


PRF reforça fiscalização para o São João, no Estado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensifica até o próximo dia 30 a fiscalização, o policiamento e as ações educativas nas rodovias federais que levam aos principais festejos juninos em Pernambuco. As ações fazem parte da Operação São João e serão concentradas nas BRs 232, 104, 407 e 408, que levam ao Agreste e Sertão.

Neste período, estão sendo realizados comandos de alcoolemia em conjunto com as equipes da Operação Lei Seca, de acordo com as festividades de cada município. Durante as abordagens, os motoristas são submetidos ao teste do bafômetro e quem for flagrado pelo aparelho estará sujeito a uma multa de R$1.915,40, além de 7 pontos na habilitação e suspensão do direito de dirigir por até 12 meses. Se o índice ultrapassar 0,33 mg/l, o condutor será encaminhado à Delegacia de Polícia Civil.

A segurança está sendo reforçada com o apoio dos Grupos de Policiamento Tático de cada delegacia, além do Núcleo de Operações Especiais e do Grupo de Operações com Cães da PRF, que são especializados no enfrentamento à criminalidade. As ações também contam com o apoio do Grupo de Motociclismo da Regional, que otimiza as abordagens e coíbe os crimes cometidos sobre duas rodas.

As atividades também contemplam comandos educativos, em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em que os motoristas e passageiros são convidados a participar de uma palestra de curta duração, sobre os cuidados que devem ser adotados para evitar acidentes. Esta ação conta com o apoio do ônibus do Cinema Rodoviário e tem como foco a população que visita o município de Caruaru, por ser o principal destino procurado nessa época. No último final de semana, mas de duas mil pessoas foram sensibilizadas na região.

Com o objetivo de reduzir acidentes, também estão sendo intensificadas a fiscalização do excesso de velocidade, das ultrapassagens em local proibido e do uso irregular de motocicletas. Os radares utilizados pela PRF captam a velocidade do veículo a mais de um quilômetro de distância e a multa por esta infração pode alcançar o valor de R$ 574,62, além de prever a suspensão do direito de dirigir.

Principais infrações
Entre as principais infrações verificadas pela PRF, destaca-se o excesso de velocidade, com 11.612 registros, entre os meses de janeiro a maio deste ano. Em seguida, aparece deixar de usar o cinto de segurança, com 2665 autuações, e logo depois as ultrapassagens em local proibido, com 2525 notificações.

Dicas da PRF
É fundamental que o motorista realize uma revisão no veículo antes de iniciar a viagem. Observar a conservação dos pneus, o funcionamento dos sistemas de freios e de iluminação, bem como o nível de óleo e da água são medidas que devem ser adotadas. Também se recomenda ter bastante atenção durante a viagem e manter uma distância segura em relação ao veículo que segue à frente, para evitar acidentes.

Apesar de só começar a ser cobrada no dia 08 de julho, a PRF recomenda aos motoristas que dirijam com o farol aceso mesmo durante o dia nas rodovias. Essa medida melhora a visibilidade do veículo, principalmente nas ultrapassagens, e evita as colisões frontais. Em caso de emergência, a PRF pode ser acionada através do telefone 191.

Restrição em pista simples
Para evitar acidentes e melhorar a fluidez do trânsito, caminhões bitrens com dimensões excedentes e caminhões cegonhas não devem circular nos dias 23, 24 e 26 de junho, das 12h às 20h. O motorista que desrespeitar esse horário, estará sujeito a uma multa no valor de R$85,13 e quatro pontos na habilitação. Além disso, o veículo ficará retido até o término da restrição.


Avião, helicópteros, barcos e carros de luxo foram apreendidos pela PF

A Polícia Federal em Pernambuco apresentou na manhã desta quarta-feira (22) o balanço de itens apreendidos durante a Operação Turbulência, deflagrada na terça-feira (21). A PF recolheu em casas e escritórios, alvos de mandados de busca e apreensão, sete automóveis de alto luxo, 45 relógios de marcas internacionais famosas, além de R$ 3,6 milhões, dólares, revólveres e uma espingarda.Também foram apreendidos dois barcos, dois helicópteros e um avião.

PF apreendeu dinheiro, pen drives
e celulares (Foto: TV Globo/Reprodução)

Na terça-feira, os policiais federais prenderam quatro pessoas apontadas como integrantes de uma organização criminosa que pode ter financiado a campanha de reeleição do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), em 2010, segundo a Polícia Federal.

O grupo também teria envolvimento com a compra do avião Cessna Citation que caiu em Santos (SP), em agosto de 2014, causando a morte do presidenciável.

Seguiram para o Centro de Triagem e Observação Criminológica (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho, Eduardo Freire Bezerra Leite, Arthur Roberto Lapa Rosal e Apolo Santana Vieira.

A PF acredita que o grupo tenha movimentado até R$ 600 milhões. Isso poderá ser comprovado com as investigações detalhadas dos documentos também apreendidos na Operação Turbulência. São cinco computadores portáteis, cinco discos rígidos, 20 agendas, três pen-drives, além de 17 celulares e sete tablets.

Entre os papéis levados pela PF, estão escriturações, contratos, cheques, recibos e comprovantes de transferência bancária, extratos bancários e planilhas fiscais.

Todo o material passará por uma perícia técnica. A maior atenção será dada aos documentos, celulares e planilhas fiscais. Com a análise, a investigação poderá apontar outros envolvidos. Segundo a PF, não existe um prazo para o término das perícias.

Policiais também encontraram helicópteros com os suspeitos (Foto: TV Globo/Reprodução)

Para o assessor de comunicação da PF em Pernambuco, Giovani Santoro, esses documentos vão mostrar a movimentação financeira da organização criminosa. “Precisamos saber quem se beneficiou com esse dinheiro desviado dos cofres públicos. Sendo assim, não descartamos novas operações para prender mais gente”, afirmou.

Santoro ressaltou que, quando se deflagra uma operação dessa, que investiga lavagem de dinheiro, é importante que esses bens sejam apreendidos e que esses recursos possam ser recuperados por meio de leilão. “É preciso não só prender as pessoas, mas impor prejuízo a elas”, observou.

A PF informou ainda que as armas foram apreendidas com os alvos da operação levados para prestar depoimento por condução coercitiva. “Nesse caso, eles também respondem por pose de arma de calibre permitido. Isso é um crime afiançável. Eles foram indiciados por terem essas armas em suas residências sem o devido registro, mas respondem em liberdade”.

Depoimentos

Os empresários que foram presos, João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho, Eduardo Freire Bezerra Leite, Arthur Roberto Lapa Rosal e Apolo Santana Vieira, prestaram depoimento na sede da Polícia Federal em Pernambuco, na área central da capital.

“Já conseguimos reunir boas provas, tanto em depoimentos quanto em documentos, mas não podemos falar em detalhes para não atrapalhar as investigações”, afirmou o superintendente Marcello Diniz Cordeiro.

Dos quatro empresários, apenas Apolo Santana Vieira optou por ficar em silêncio, segundo a PF. “Ele manteve-se calado durante o depoimento. Esse é um direito constitucional dele, mas nada impede que sejam produzidas outras provas contra ele para que ele possa ser indiciado e eventualmente processado e condenado”, explicou o superintendente.

Por volta das 16h30 desta terça, os quatro suspeitos presos seguiram da sede da PF em Pernambuco para a 4ª Vara Federal, no Fórum Joana Bezerra, no Recife, para participar da audiência de custódia, antes de serem encaminhados para o Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife.

Agora será feita uma nova análise de documentos e depoimentos [...] para tentar identificar os destinatários desse dinheiro de origem ilícita”
Marcello Diniz Cordeiro, superintendente da PF

Envolvimento de políticos
O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), ex-ministro da Integração Nacional do governo Dilma Rousseff (PT), também é citado na investigação. Ele é um dos suspeitos de negociar o envio de dinheiro do esquema criminoso para a campanha de Campos em 2010. O senador nega.

De acordo com a PF, a possibilidade de outros políticos estarem entre os beneficiários desse esquema criminoso não está descartada.

“Agora será feita uma nova análise de documentos e depoimentos para juntar com o que já existia, inclusive dados de contas bancárias e dados fiscais para confrontar e cruzar todas essas informações e tentar identificar os destinatários desse dinheiro de origem ilícita. A partir daí identificaremos se vai ser necessário o indiciamento ou pedir novas prisões ou demais providências para solucionar esse mistério”, ressaltou Marcello Diniz Cordeiro.

Operação

A operação teve início com investigações sobre a compra do avião, logo após o acidente que matou Campos e outras seis pessoas, mas chegou a um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado até R$ 600 milhões, segundo a PF. Esse montante seria alimentado por recursos de propinas e usado por firmas de fachada e sócios “laranjas” para fazer a lavagem de dinheiro.

A Polícia Federal investiga, agora, a relação entre essas empresas citadas na Turbulência – que não tiveram os nomes divulgados – e grupos já envolvidos na Operação Lava Jato e em investigações que estão no Supremo Tribunal Federal (STF).

A operação prendeu nesta terça-feira quatro empresários suspeitos de integrar a organização criminosa e se beneficiar dela – João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho, Eduardo Freire Bezerra Leite, Arthur Roberto Lapa Rosal e Apolo Santana Vieira. Todos foram levados para a sede da PF, no Recife.

Para justificar a prisão, a PF faz a relação entre as empresas deles e o avião usado pela comitiva de Eduardo Campos. Mello Filho afirma ser o dono do avião que caiu e causou a morte do ex-governador de Pernambuco durante a campanha presidencial de 2014. A PF verificou o envolvimento de empresas de fachada na compra da aeronave.

“Essas empresas transitavam entre si e realizavam movimentações milionárias, na conta de outras empresas igualmente de fachada e na conta de outros ‘laranjas’. Elas integravam uma organização criminosa especializada em lavagem de dinheiro, que vem desde 2010 e que decaiu após a queda do avião”, explicou a delegada Andreia Pinho.

A PF apura também o repasse de R$ 18,8 milhões da empreiteira OAS, que é investigada na Lava Jato, para a Câmara & Vasconcelos, que seria uma empresa de fachada envolvida na compra do avião que transportava Campos. A empresa alegou que os recursos foram pagamento por serviços de terraplanagem em obras do Rio São Francisco.


Liminar suspende show de Wesley Safadão no São João 2016 de Caruaru

Do G1 Caruaru

O juiz José Fernando Santos de Souza deferiu uma liminar para suspender o show de Wesley Safadão no São João 2016 de Caruaru, no Agreste de Pernambuco. A decisão foi tomada após três advogados do município entrarem com uma ação popular para pedir o cancelamento do show. Eles alegam que a suspeita de superfaturamento no cachê do cantor – que seria de R$ 575 mil- vai gerar prejuízo aos cofres públicos. A apresentação de Wesley estava programada para o dia 25 de junho no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga.

Por e-mail, a assessoria da Prefeitura de Caruaru informou que recorrerá da decisão. Ao G1, a assessoria de imprensa do Fórum de Caruaru informou que a ação popular foi recebida pela 1ª Vara da Fazenda. Segundo a assessoria, a Prefeitura e a Fundação de Caruaru ainda não foram ouvidas e podem recorrer.

“O Fórum só funciona até às 18h desta quarta-feira (22). Depois entraremos em recesso. Se a prefeitura se posicionar ainda hoje, o caso irá para a Câmara Regional. Caso contrário, o processo será encaminhado para o Tribunal de Justiça”, detalhou o assessor do Fórum, Bruno Chagas. Também segundo ele, caso a prefeitura descumpra a liminar, haverá multa diária de R$ 100 mil.

Segundo o secretário de Governo da Prefeitura de Caruaru, Rui Lira, “a prefeitura não vai abrir mão do show, nós vamos recorrer a todos os meios judiciais em Caruaru, Recife ou qualquer lugar do país para garantir a apresentação do artista. Primeiro porque ele não está na grade de programação por acaso, é porque o povo quer. Segundo porque não tem nenhuma irregularidade, a prefeitura está consciente moralmente e judicialmente, em defesa da festa. Vamos brigar até a última instância para manter o sh

Na ação, os advogados comparam os cachês pagos no São João de Caruaru e no de Campina Grande, na Paraíba. Ao G1, a coordenação do São João do município paraibano confirmou que foi negociado R$ 195 mil com Wesley Safadão. Entretanto, a empresa responsável pelos shows do Wesley Safadão informou em nota que o valor de R$ 195 mil “não condiz com a realidade” e que “não existe contrato firmado com Campina Grande”.

Os advogados destacam que os shows de Aviões do Forró e Elba Ramalho em Caruaru custaram R$ 250 mil e R$ 190 mil, respectivamente. Já em Campina Grande os valores foram de R$ 195 mil para “Aviões” e R$ 160 mil para Elba. A Prefeitura de Caruaru informou que os cachês de Elba Ramalho e Aviões do Forró “englobam as despesas de passagens de avião, deslocamentos e hospedagem”. As assessorias destes artistas também informaram que vão responder por meio de nota.

“Com esse quadro, não pairam dúvidas que as contratações firmadas pela Prefeitura de Caruaru/Fundação de Cultura, foram superfaturadas, em flagrante prejuízo ao erário”, declararam os advogados.

A assessoria da prefeitura de Campina Grande informou que foi realizado um planejamento com antecedência para negociar os preços dos cachês dos artistas. “Justamente por compreender que os valores de mercado tendem a aumentar quando a disputa pelo artista é mais acirrada nesta época. Foi feito um pré-contrato com Wesley há praticamente um ano”, disse a assessoria.

Investigação do Ministério Público Federal
Na investigação, a assessoria do Ministério Público Federal (MPF) informou que “a partir de consulta ao Portal da Transparência, a Prefeitura de Caruaru pagaria valores bem mais altos pelos mesmos shows programados para o São João de Campina Grande”.

Foi instaurada uma notícia de fato pelo Ministério Público Federal nesta terça-feira (21) e o órgão solicitou ao prefeito de Caruaru, José Queiroz, e à Fundação de Cultura do município explicações sobre a diferença dos cachês. A prefeitura deverá informar se já houve pagamento, a forma como foi feita a contratação e quais as fontes de recursos.


Didi e Luiz Alberto serão os candidatos da oposição em Carnaíba

didi da felicidade

Os Partidos que fazem a Frente de Oposição em Carnaíba, composta por PTB, PT do B, PSOL, PR, PTC, PV e PRP, aprovaram na noite desta terça feira 21, o nome de José Francisco Filho, o Didi (PTB), para voltar a disputar a Prefeitura de Carnaíba.

A decisão pela pré candidatura do petebista aconteceu após uma consulta popular realizada pelos partidos incluindo ainda o PMDB, de Clóvis Lira, o PT, com Anchieta Alves e o PSL de Elzir Ferreira. Didi segundo análise do grupo é o nome que reúne melhores condições para enfrentar o ex-prefeito Anchieta Patriota, pré candidato pelo PSB.

A reunião aconteceu na casa de Diógenes Gomes, presidente Municipal do PV. Como pré candidato a vice prefeito, a chapa se completa com o nome do vereador Luiz Alberto da Silva (PTC). Luiz deixou o grupo de Anchieta Patriota, chegou a anunciar que seria candidato, mas decidiu aderir ao bloco.

Para disputar a prefeitura, Didi terá suporte de dez partidos políticos, mais o apoio do senador Armando Monteiro Neto e do Deputado Augusto César, ambos do PTB.

Do Blog de Nill Junior


Juiz condena à prisão vereadores de Caruaru envolvidos na ‘Ponto Final 1′

Foram condenados à prisão e perda dos mandatos os 10 vereadores de Caruaru envolvidos no esquema de cobrança de propina desarticulado na Operação Ponto Final 1, realizada pela Polícia Civil em 2013. De acordo com o juiz Francisco Assis de Morais Júnior, os envolvidos têm cinco dias para recorrer da decisão proferida nesta terça-feira (21).

Estão na lista os parlamentares Eduardo Cantarelli, José Evandro da Silva, Jadiel José do Nascimento (“Pastor Jadiel”), Jailson Soares de Oliveira Batista (“Jajá”), Lourinaldo Florêncio de Morais (“Louro do Juá”), Averaldo Ramos da Silva Neto (“Neto”), Joseval Lima Bezerra (“Val de Cachoeira Seca”), Erivaldo Soares Florêncio (“Val das Rendeiras”), José Givaldo Francisco de Oliveira (“Sivaldo Oliveira”) e Cecílio Pedro da Silva.

Segundo a denúncia do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), os vereadores se reuniram com o então secretário de Relações Institucionais e exigindo R$ 2 milhões para aprovar o projeto de lei que implementaria a construção dos corredores viários Norte/Sul, Leste/Oeste do BRT (Bus Rapid Transit) e implantação de infraestrutura viária em Caruaru.

Eles foram condenados pelos crimes de associação criminosa e concussão (funcionário que recebe vantagem indevida para praticar ato de ofício). A perda de mandato só é aplicada quando se esgotarem todos os recursos, ou seja, quando houver o trânsito em julgado. As penas variaram de cinco a nove anos e um mês de prisão.

O magistrado ainda relata na sentença que “em crimes dessa natureza, praticados às portas fechadas, sem testemunhas presenciais, a valoração da prova impõe um senso crítico por parte do órgão julgador [...]. Nos delitos contra a Administração Pública, especialmente os cometidos por agentes políticos, a trama criminosa ocorre às escondidas, não ficando muitas vezes documentadas as transações imorais e criminosas efetuadas”.

Confira as condenações:
Eduardo Cantarelli –  condenado às penas de 08 (oito) anos e 06 (seis) meses de reclusão e 291 (duzentos e noventa e um) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Val das Rendeiras, condenado às penas de 05 (cinco) anos de reclusão e 194 (cento e noventa e quatro) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Jadiel Nascimento – condenado às penas de 08 (oito) anos e 06 (seis) meses de reclusão e 291 (duzentos e noventa e um) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Jajá – condenado às penas de 09 (nove) anos e 01 (um) mês de reclusão e 307 (trezentos e sete) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Evandro Silva – condenado às penas de 05 (cinco) anos de reclusão e 194 (cento e noventa e quatro) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Sivaldo Oliveira – , condenado às penas de 05 (cinco) anos de reclusão e 194 (cento e noventa e quatro) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Cecílio Pedro – , condenado às penas de 05 (cinco) anos de reclusão e 194 (cento e noventa e quatro) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

“Val de Cachoeira Seca” – condenado às penas de 05 (cinco) anos e 07 (sete) meses de reclusão e 210 (duzentos e dez) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Louro do Juá – condenado às penas de 05 (cinco) anos e 07 (sete) meses de reclusão e 210 (duzentos e dez) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Neto – condenado às penas de 05 (cinco) anos e 07 (sete) meses de reclusão e 210 (duzentos e dez) dias-multa, cada um fixado à razão de um quarto do salário mínimo vigente à época do fato.

Do G1PE


Projeto de Lei prevê limite de R$ 200 mil para cachês de artistas pagos pelo Estado

O deputado Cleiton Collins (PP) deu entrada, nesta segunda-feira (20), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, em um Projeto de Lei que estabelece um limite para os cachês pagos com verbas públicas para artistas que se apresentam em festas no Estado. Caso o PL seja aprovado, o valor dos repasses não poderá ultrapassar R$ 200 mil. O parlamentar se inspirou em uma iniciativa do Ministério do Turismo, que desde 2014 estipulou este valor como o máximo que seria repassado aos artistas em eventos bancados pela pasta.

“Vou acompanhar o Ministério do Turismo, que estabeleceu um teto de R$ 200 mil para a contratação de artistas. Eu acho que o Estado também deve agir assim porque vemos cachês abusivos e o retorno em cima desses valores altíssimos não vem”, explicou o deputado.

O debate sobre o valor dos cachês pagos para os artistas que se apresentam em festas pernambucanas se reacendeu há alguns dias, quando foi divulgado que o cantor Wesley Safadão receberá R$ 575 mil para se apresentar, no próximo sábado (25), no São João de Caruaru. Em 2015, para se apresentar no mesmo local, o artista recebeu R$ 310 mil. “Não dá para aceitar um artista local receber em torno de R$ 3 mil e outro, de fora, receber quase R$ 600 mil, como aconteceu com o Safadão. Tem que haver o equilíbrio”, comentou Collins.

Outros artistas de fora de Pernambuco receberão mais de R$ 200 mil para se apresentar em Caruaru no São João deste ano. Segundo levantamento do blog JC Negócios, o cantor Luan Santana recebeu R$ 325 mil para se apresentar no palco do Pátio de Eventos no último dia 10. Além dele, Bel Marques receberá R$ 280 mil pela apresentação do Dia de São Pedro (29), e a banda Aviões do Forró, que tocou no local no último sábado (18), recebeu R$ 250 mil. Ao todo, a Prefeitura de Caruaru deve gastar R$ 4,1 milhões com toda a festa de São João.


Governo de Pernambuco vai bloquear acesso de servidores a vídeos e redes sociais a partir de 1º de julho

Um mapeamento realizado pela Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI) mostrou o perfil de consumo de internet corporativa no governo de Pernambuco: 69% do pacote corporativo de dados são consumidos em vídeos e 13% em redes sociais. Resultado? A partir disso, a gestão estadual decidiu que servidores estaduais terão acesso bloqueado aos dois a partir do dia 1º de julho – salvo exceções justificadas.

Há órgãos em que esse acesso já é bloqueado. Mas a regra agora é geral. Ofícios comunicando os órgãos e autarquias sobre o bloqueio dos vídeos e redes sociais já começaram a ser enviados às diferentes áreas da gestão.


Se a moda pega: vereadores de Água Branca vão ganhar um salário mínimo

not-1080-20150319085652

Causa espanto o que foi decidido pelos vereadores do município paraibano de Água Branca. O relato é de Anchieta Santos.

Em sessão ordinária do último dia 17, foi aprovado pelo plenário que os vereadores ganharão o salário mínimo e o presidente da Câmara, por conta da representação do cargo, terá subsídios de dois salários mínimos, e ainda terão descontados desse salário, 10% por faltas não justificadas. O Projeto de Resolução aprovado passa a vigorar no quadriênio 2017/2020.

Governada por um prefeito Tarcisio Firmino, que faz da gestão um exemplo de dignidade, probidade e capacidade, Água Branca agora dá exemplo ao Brasil, um exemplo que, dificilmente será seguido ou copiado pelos espertalhões que fazem da política um meio de ficarem mais afortunados.

Informações: Blog de Nill Junior


Câmara de Vereadores de Tabira promove reunião entre moradores e Compesa para discutir abastecimento da Arara

Iniciativa da Câmara de Vereadores de Tabira, o problema do abastecimento de água do povoado da Arara está mais perto de ser solucionado. A questão foi discutida com os moradores da comunidade durante reunião na última sexta-feira (17), com a presença do Gerente Regional da Compesa, Sérgio Bruno, vereadores, prefeitura e lideranças locais.

Na oportunidade ficou definida a elaboração de um abaixo-assinado solicitando à Compesa a instalação de uma Estação de Tratamento de Água – ETA para normalizar o abastecimento das famílias que residem no povoado. Após receber o abaixo-assinado, a Compesa enviará o projeto ao Governo do Estado.

“Essas famílias estão sendo prejudicadas pela falta de água e nossa função é buscar a melhor alternativa para resolver o problema, por isso, procuramos a Compesa e levamos a discussão até a comunidade, ficando definido que a melhor solução imediata é a implantação de uma Estação de Tratamento diretamente no povoado, o que não vai interferir na vasão da água que abastece a cidade de Tabira”, explicou o presidente da Câmara, Marcos Crente (PSB).

Participaram da reunião os vereadores Marcos Crente, Edmundo Barros, Sebastião Ribeiro, Aristóteles Monteiro, Mário Amaral e Djalma das almofadas, o prefeito Sebastião Dias, o Gerente Regional da Compesa, Sérgio Bruno, a presidente da associação, Maria Solange, e o pároco local, Aldo Guedes.


ArraiETE 2016 foi só animação

ArraiETE_10_16

O pátio da Escola Estadual Arlindo Ferreira dos Santos, em Sertânia, se transformou em um grande arraial junino nesta sexta-feira,17 de junho.

O ArraiETE 2016 ocorreu em duas edições, no período diurno com os estudantes do Ensino Médio Integrado, e a noite, envolvendo os que estudam no Subsequente.

A festa contou com leitura de poesia, barraca de comidas típicas, apresentações de dança, Quadrilhas Juninas, além do tradicional casamento maturo e forró pé de serra.

Nos dois momentos, o evento contou com a participação de funcionários, alunos e comunidade em geral.

ArraiETE_01_16

ArraiETE_13_16

ArraiETE_12_16

ArraiETE_11_16

ArraiETE_09_16

ArraiETE_08_16

ArraiETE_07_16

ArraiETE_06_16

ArraiETE_05_16

ArraiETE_04_16

ArraiETE_03_16

ArraiETE_02_16


Crise, que crise?: Wesley Safadão fará show de São João em Caruaru por R$ 575 mil

wesley-safadão-cobra-milhao-por-show

Contratado para fazer o principal show da festa de São João de Caruaru no próximo sábado, dia 25, o cantor Wesley Safadão receberá R$ 575 mil da Prefeitura de Caruaru através da produtora Luan Promoções e Eventos. No ano passado, o artista se apresentou no dia 20 de junho e recebeu R$ 310 mil.

Safadão é atração de outras cidades e, além de Caruaru, na mesma noite fará um show em Campina Grande. No mês de junho ele tem agenda para 30 apresentações. No dia seguinte (dia 26), por exemplo, ele estará em Ibicuí, e Conceição do Jacuípe, ambas no interior na Bahia.

Este ano,  a Prefeitura de Caruaru, através da Fundação de Cultura deverá gastar R$ 4,1 milhões com o São João dos quais R$ 1,4 milhões já foram pagos até esta sexta-feira como informam dados registrados no seu Portal da Transparência.

Depois de Safadão, o artista mais bem pago para se apresentar em Caruaru foi Luan Santana. Ele recebeu R$ 325 mil para se apresentar no último dia 10 de junho o palco do Pátio de Eventos.  Bel Marques – que se apresentará no próximo dia 29, Dia de São Pedro – deverá receber o terceiro maior cachê, R$ 280 mil pela apresentação. A banda Aviões do Forro que se apresentou neste sábado (18) recebeu R$ 250 mil pela apresentação.

Depois de Safadão, Luan,  Bel Marques e Aviões, os maiores cachês são de Elba Ramalho – que abriu a festa – e recebeu R$ 190 mil, Matheus e Kauan (R$ 180 mil) e Flávio José com R$ 100 mil. As sete maiores apresentações do São João de Caruaru custaram R$ 1,900 milhão.

A programação de eventos de Caruaru inclui despesas com dezenas de artistas cujas apresentações custam valores bem menores.  Santana tem cachê de R$ 65 mil e Petrúcio Amorim, R$ 50 mil.  A Associação dos Forrozeiros e Trios Pé de Serra de Caruaru deverá receber R$ 200 mil para 75 artistas.

A lista de artistas que se apresentam em Caruaru e todas as informações do que quanto eles receberão estão no site da Fundação de Cultura de Caruaru acessível no endereçohttp://goo.gl/2Oxqmm