Executiva estadual do PSB inicia processo de discussão da autorreforma partidária

A ideia da legenda é apresentar à sociedade brasileira uma visão de desenvolvimento de país, em vários âmbitos

Pensando em contribuir com a autorreforma, a Executiva Estadual do PSB se reuniu, na noite desta segunda-feira, para deliberar sobre o processo avaliação do seu Manifesto partidário. Mais uma vez, Pernambuco parte na frente na discussão de temas importantes. O PSB quer fazer uma avaliação sobre temas importantes para o Brasil e para a estrutura da legenda e promover uma avaliação sobre o que pode mudar a partir de uma reforma interna. A ideia é chegar à Conferência Nacional, no mês de novembro, com os temas estruturados, podendo somar ainda mais nesse processo.

A reunião foi conduzida pelo presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, que explicou o objetivo do encontro aos membros da Executiva. “A ideia é que a gente crie grupos para discutir cada um dos temas propostos pela direção nacional do PSB e possamos construir uma proposta para apresentar na conferência nacional, que será realizada nos dias 27, 28 e 29 de novembro, no Rio de Janeiro. Pernambuco vai criar grupos, a partir da sua Executiva, que ficarão responsáveis por avaliar cada uma das temáticas”, afirmou o socialista. A ideia é apresentar à sociedade brasileira uma visão de desenvolvimento de país, em vários âmbitos.

A proposta da autorreforma se iniciou nos dias 30 e 31 de agosto durante reunião do diretório nacional. A proposta se dispôs a discutir, inicialmente três abordagens: Comunicação, Relações Internacionais e Sistematização das minutas de Manifesto e Programa Partidário.

“A atualização do Manifesto e Programa é um de seus elementos fundamentais. Neste tópico está inserido o temário da Autorreforma, que deve contribuir de maneira decisiva para a atualização programática do PSB, contribuindo para que o partido se aproxime das demandas da sociedade civil, tornando-se mais contemporâneo a seu próprio tempo”, afirma o presidente Carlos Siqueira em sua proposição.

A discussão interna no PSB será feita, inicialmente, na conferência do Rio de Janeiro, com a participação de todos os membros do Diretório Nacional, parlamentares das bancadas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, diretores da Fundação João Mangabeira e integrantes do Conselho Curador, representantes da FJM nos estados, e dos seis Segmentos Sociais que compõem o PSB – Mulheres, Negritude, Movimento Popular, LGBT, Sindical, Juventude – que são representados nas Executivas Estaduais, e, principalmente, na Executiva Nacional do PSB.

Esse é um processo de médio prazo. Ao final dos debates, o documento será apresentado como pauta única do XV Congresso Nacional do PSB, a ser realizado em março de 2021, quando estará concluído o processo da autorreforma e a mudança profunda e estrutural do partido. Esse documento também estará disponível para consulta pública, acessível a todos os cidadãos, independente de filiação partidária. Será criado um site sobre a autorreforma onde as pessoas vão poder contribuir com observações, sugestões, e propostas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

 
Scroll To Top