Chuvas torrenciais causam alagamentos, enchentes e muitos transtornos no Sertão de Pernambuco

Em Bodocó, as chuvas torrenciais fizeram com um rio transbordasse / Foto: Cortesia
Em Bodocó, as chuvas torrenciais fizeram com um rio transbordasse
Foto: CortesiaJC Online

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), cidade de Dormentes, no Sertão de Pernambuco, foi o local onde mais choveu no Estado entre as 19h40 da quarta-feira (5) e as 7h40 desta quinta-feira (6). O monitor pluviométrico na cidade apontava 96,13 milímetros de chuvas torrenciais em 12 horas.

Em seguida vem o município de Floresta, também no Sertão, com 88,60 mm. Já o equipamento na cidade de São José do Belmonte, indicou 80,28 mm de precipitações, dos quais 72,69 mm atingiram a região em apenas seis horas.

Petrolina e Lagoa Grande também foram atingidas por chuvas que ultrapassaram 40 mm. Na primeira, segundo a Apac, houve precipitação de 73,71 mm. Já em Lagoa Grande, 42,77 mm de chuva caíram sobre a cidade.

Veja a lista de onde mais choveu:

Dormentes – 96,13 mm
Floresta – 88,60 mm
São José do Belmonte – 80,28 mm
Petrolina – 73,71 mm
Lagoa Grande – 42,75 mm
Parnamirim – 24,89 mm
Betânea – 23,45 mm

Em Bodocó, outro município sertanejo, as chuvas torrenciais fizeram com que o Rio Pequí transbordasse próximo à construção de uma ponte na cidade que a liga a Ouricuri, impedindo que veículos transitassem pelo local. Na mesma área, um caminhão ficou preso na lama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

 
Scroll To Top