Debate na TV Jornal: Quando empatar pode significar vencer

Foto: JC Imagem

Já ultrapassado nas pesquisas eleitorais, uma das saídas para o petebista Armando Monteiro Neto, nas próximas semanas, para reduzir ou reverter a desvantagem, será tentar abater o socialista Paulo Câmara nos debates na TV.

No primeiro debate televisivo, realizado pela TV Jornal, nesta terça-feira (16), ficou evidente que o petebista tem mais desenvoltura no vídeo, obtida ao longo de mais de 15 anos de vida pública, em embates no Legislativo e em várias campanhas eleitorais. Neófito nos palanques, não há quem esperasse do candidato socialista, um técnico tímido até ontem, desenvoltura semelhante ou superior ao rival, sendo sempre acusado de ser um “produto de marketing”.

Nesta noite, apesar de acossado pelos rivais, Paulo Câmara não saiu abatido. Assim, para quem busca manter-se na frente nas pesquisas, empatar já é bom negócio. No primeiro bloco, Paulo chegou a passar incólume, sem sofrer maiores questionamentos.

Debate da TV Jornal fica polarizado entre Armando e Paulo. Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem.

Penso que, mesmo com toda bagagem em embates no legislativo, o senador Armando Monteiro não conseguiu encurralar o socialista. Mesmo mantendo a tabelinha com o PSOL, o petebista não conseguiu detonar o opositor, como seria desejável, do ponto de vista da estratégia da campanha oposicionista. O risco de ser mais incisivo é parecer agressivo e autoritário.

Sem cometer deslizes ou gafes, Paulo Câmara também não fugiu do debate direto com o petebista, quando teve oportunidade, sem deixar de se apresentar como o candidato de Eduardo Campos, tido e havido como o maior cabo eleitoral do Estado, especialmente após sua morte, de acordo com os dados mais recentes da pesquisa do Instituto Maurício de Nassau.

O socialista pareceu ficar desconcertado mesmo quando confrontado sobre educação, no terceiro bloco, quando perguntado pelos jornalistas sobre a falta de estrutura na faculdade de odontologia, há oito meses sem aula, em Arcoverde. Como a resposta padrão do Ideb não funcionava neste caso, o socialista foi obrigado a reconhecer os erros e prometeu correção.

Prolixo em algumas oportunidades, o pior momento do petebista deu-se quando abordou a questão do avião de Eduardo Campos, questionando de forma genérica a concessão de benefícios fiscais para uma empresa que admitiu repassar recursos para a compra da aeronave. Não conseguiu nem concluir a pergunta. Não se sabe se foi proposital, para fugir a uma ampliação da rejeição. Falou em “episódio nebuloso” do avião.

Foto: JC Imagem

O tiro saiu pela culatra, uma vez que a produção concedeu ao socialista direito de resposta e foi ironizado. “Cada vez que cai nas pesquisas perde mais a razão. Não vamos entrar neste jogo baixo”, aproveitou Paulo Câmara, para revidar.

Em sua defesa, Armando Monteiro disse que não injuriou nem difamou. “Não se proteja com as figuras que passaram”, retrucou, sem citar o nome de Eduardo Campos. “Vamos respeitar quem não está mais aqui”, apressou-se Paulo, tentando jogar o petebista contra falecido, no debate.

Falta ao petebista uma bala de prata contra o socialista, nesta questão do avião.

Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem.

No ataque, chegou a chamar Paulo Câmara de demagogo e usou de ironia ao desacreditar a proposta de dobrar o salário dos professores, para um piso de R$ 4 mil, em quatro anos.

“Você como candidato foi generoso. Como secretário da fazenda, você foi perverso com o funcionalismo”, ironizou. “Já teve oportunidade de fazer. o governo teve muita arrecadação e ainda assim não proporcionou melhor salário”, comparou.

Um dos problemas de Armando, ao tentar desconstruir Paulo Câmara, é medir o nível do ataque, de modo que não pareça arrogância ao eleitor. Na hora em que trocaram farpas sobre experiência e preparo, no quarto bloco, em que Paulo Câmara contrapôs Geraldo Julio e Dilma, essa linha divisória ficou visível. “Você teve experiência na burocracia, mas liderança pública não se herda. Se você perseverar, um dia terá habilitação. O problema é que você foi ungido”, disse, inicialmente.

“Você é um rapaz aplicado, mas não tem lastro político. Não bata no peito dizendo que é líder, pois é herdeiro. A você seria atribuído a gerência. Você não tem perfil (de líder)”, sapecou o petebista.

E se o eleitor desejar homenagear Eduardo votando no herdeiro sem perfil de líder, quem poderá impedir?

Já o candidato do PSOL, Zé Gomes, não foi além do que se esperava dele. No bloco final, até o adversário Armando Monteiro pareceu perder a paciência e deu-lhe um coice, chamando-o de populista e demagogo. Bingo. Os dois falavam de linhas de ônibus. Gomes sugeriu que Armando teria ‘comprometimento’ com empresários do setor. Armando ainda ironizou questionando se o adversário falava em uma proposta estatizante.

Antes disto, já havia sido desmascarado pela pergunta certeira da jornalista Inês Calado, do NE10, que comparou suas críticas generalizadas, sem propostas claras ou viáveis além de velhos chavões, em contraponto ao pífio desempenho eleitoral. Sobrou para Gomes reclamar dos 72 segundos e das coligações que lhe roubam mais tempo na tv. A repórter ainda perguntou, com acuidade, se o puro PSOL tinha se aliado ao PMN com o objetivo de apenas eleger um nome para a Alepe. Bingo.

No embate com o mesmo nanico, ao responder sobre mobilidade na Região Metropolitana do Recife (RMR), o socialista Paulo Câmara acabou cunhando um dos motes do debate. “Você e Armando gostam de botar gosto ruim, mas não adianta botar gosto ruim”. Armando Monteiro ainda usou uma pergunta sobre saúde no interior, feita por um telespectador, para perguntar se era gosto ruim da população, mas Paulo Câmara ainda teve oportunidade de devolver, por ter a última palavra.

O próximo debate televisivo será na TV Clube, na sexta-feira. Vamos ver como os candidatos e as coisas se comportam até lá.

Informações: Blog do Jamildo


Dilma tem 36%, Marina, 30%, e Aécio, 19%, aponta pesquisa Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 36%
- Marina Silva (PSB): 30%
- Aécio Neves (PSDB): 19%
- Pastor Everaldo (PSC): 1%
- Zé Maria (PSTU): 0%*
- Luciana Genro (PSOL): 0%*
- Eduardo Jorge (PV): 0%*
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0%*
- Eymael (PSDC): 0%*
- Levy Fidelix (PRTB): 0%*
- Mauro Iasi (PCB): 0%*
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 6%

* Cada um dos sete indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto; somados, eles têm 1%

No levantamento anterior do instituto, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgado no dia 12, Dilma tinha 39%, Marina, 31%, e Aécio, 15%.

Segundo turno

O Ibope também simulou três cenários de segundo turno. São eles:

- Marina Silva: 43%
- Dilma Rousseff: 40%
- Branco/nulo: 11%
- Não sabe/não respondeu: 6%

- Dilma Rousseff: 44%
- Aécio Neves: 37%
- Branco/nulo: 12%
- Não sabe/não respondeu: 6%

- Marina Silva: 48%
- Aécio Neves: 30%
- Branco/nulo: 15%
- Não sabe/não respondeu: 8%

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 204 municípios do país entre os dias 13 e 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00657/2014.

Espontânea
Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em quem ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o resultado foi o seguinte:
- Dilma Rousseff (PT): 31%
- Marina Silva (PSB): 24%
- Aécio Neves (PSDB): 15%
- Outros: 1%
- Branco/nulo: 10%
- Não sabe/não respondeu: 18%

Rejeição
De acordo com a pesquisa, a presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.

- Dilma Roussef: 32%
- Aécio Neves: 19%
- Pastor Everaldo: 17%
- Marina Silva: 14%
- Levy Fidelix: 12%
- Zé Maria: 12%
- Eymael: 11%
- Luciana Genro: 11%
- Mauro Iasi  : 10%
- Rui Costa Pimenta: 10%
- Eduardo Jorge: 9%


Ministro do TSE determina que site de apoio a Dilma seja retirado do ar

TSE determinou que o site "Dilma Muda Mais" seja retirado do ar (Foto: Reprodução)

O ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou nesta terça-feira (16) que o site “Muda mais”, que apoia a candidatura da presidente Dilma Rousseff (PT) à reeleição, seja retirado imediatamente do ar. O site é de responsabilidade do ex-ministro da Comunicação Social Franklin Martins, que comanda a campanha de Dilma na internet.

A decisão do ministro, em caráter liminar (provisório), atende a uma reclamação apresentada pela coligação encabeçada pela candidata do PSB à Presidência, Marina Silva.

Procurado, o ex-ministro Franklin Martins, responsável pelo site “Muda Mais”, informou que o departamento jurídico da campanha da presidente Dilma deverá falar sobre o assunto. O G1 procurou a assessoria da campanha, mas não obteve resposta até a última atualização da reportagem.

O TSE informou que a campanha de Marina Silva alega que o “Muda mais” e o site oficial da campanha presidencial do PT são mantidos e alimentados pela mesma equipe, “com o mesmo grau de sofisticação e com conteúdos exclusivos e semelhantes entre si”.

Ainda de acordo com o tribunal eleitoral, o ministro Herman Benjamin destacou em seu despacho que o portal “Muda mais” não é registrado na Justiça Eleitoral por Dilma, pelo PT ou mesmo pela coligação “Com a força do povo”.

Na decisão, o ministro também afirma que a propaganda eleitoral na internet, autorizada desde o dia 5 de julho, pode ser realizada nos portais do candidato, do partido ou da coligação, com endereço eletrônico comunicado à Justiça Eleitoral e hospedado, direta ou indiretamente, desde que o provedor esteja registrado no país.

“O ministro disse entender que o sítio www.mudamais.com transgride a proibição conferida pela legislação pois, apesar de estar desvinculado da campanha da candidata Dilma Rousseff e registrado em nome de pessoa jurídica (Polis Propaganda & Marketing Ltda.), continua veiculando propaganda eleitoral (irregular) em favor daquela [Dilma]”, destacou o TSE em nota.

Multa
A liminar concedida nesta terça pelo ministro Herman Benjamin ainda precisa ser analisada pelo plenário do TSE. Segundo informou o TSE, se os responsáveis pelos sites forem responsabilizados, pode ser aplicada uma multa entre R$ 5 mil e R$ 30 mil.

Conforme o tribunal, o ministro afirmou no despacho que a manutenção do site “por pessoa jurídica não identificada como personagem do pleito, com forte conteúdo eleitoral favorável a um dos candidatos, poderá provocar desequilíbrio na disputa eleitoral.”


Em PE, Paulo Câmara tem 38% e Armando Monteiro, 32%, diz Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo de Pernambuco:

Intenções de voto em PE
Veja números da pesquisa Ibope
Paulo Câmara (PSB): 38%

Armando Monteiro (PTB): 32%

Zé Gomes (PSOL): 1%

Pantaleão (PCO): 1%

Miguel Anacleto (PCB): 0%

Jair Pedro (PSTU): 0%

Brancos e nulos: 11%

Não souberam responder: 16%

No levantamento anterior realizado pelo instituto, em agosto, Armando Monteiro aparecia com 38% e Paulo Câmara, com 29%. Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a terceira do Ibope após o registro das candidaturas.

Segundo turno
O Ibope fez uma simulação de segundo turno entre Paulo Câmara e Armando Monteiro. Os resultados são os seguintes:

Paulo Câmara (PSB): 40%
Armando Monteiro (PTB): 34%
Brancos e nulos: 11%
Não souberam responder: 16%

Realizada entre os dias 12 e 15 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 82 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00025/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00652/2014.

Rejeição
O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Confira abaixo:

Pantaleão (PCO): 32%
Zé Gomes (PSOL): 28%
Jair Pedro (PSTU): 26%
Miguel Anacleto (PCB): 23%
Armando Monteiro (PTB): 21%
Paulo Câmara (PSB): 18%
Poderia votar em todos: 10%
Não sabe ou não respondeu: 22%


Na disputa ao Senado, Fernando encosta em João Paulo: 32% a , 27%, diz Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta que o candidato João Paulo (PT) tem 32% das intenções de voto para o Senado. Na sequência, o socialista Fernando Bezerra Coelho (PSB) aparece com 27%. Simone Fontana (PSTU), Albanise Pires (PSOL) e Oxis (PCB) aparecem com 1% cada.

Os que não souberam responder somam 22% e aqueles que declaram voto branco ou nulo são 16%.

No levantamento anterior realizado pelo instituto, em agosto, João Paulo aparecia com 35% e Fernando Bezerra Coelho, com 22%. Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a terceira do Ibope após o registro das candidaturas.

Veja os números do Ibope:
João Paulo (PT) – 32% das intenções de voto
Fernando Bezerra Coelho (PSB) – 27%
Simone Fontana (PSTU) – 1%
Albanise Pires (PSOL) – 1%
Oxis (PCB) – 1%
Brancos e nulos – 16%
Não sabe ou não respondeu – 22%

Realizada entre os dias 12 e 15 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 82 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00025/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00652/2014.


O candidato dos sonhos dos banqueiros não é Marina. É Lula.

Me engana que eu gosto

Eliane Catanhede, na Folha de São Paulo desta terça

Marketing é coisa de gênio e nós, meros mortais, não somos gênios. Mas também não precisam tratar os 145 milhões de eleitores do país como idiotas.

Querer vender Marina como “elite branca”, quem sabe como “elite branca de olhos azuis”, quem sabe até como “elite branca de olhos azuis do capitalismo paulista”, vai colar?

Depois do sociólogo, do migrante nordestino e da primeira mulher, faz sentido uma mulher negra, saída dos cafundós do Acre e alfabetizada a duras penas aos 16 anos. Um “Lula de saias”. Daí o pânico da campanha de Dilma. O poder da imagem de Marina, a força da sua simbiose com a maioria do povo brasileiro.

E lá vem Dilma e sua propaganda deformando a cor, a cara, a imagem, a história e as intenções de Marina, adulterada como representante de banqueiros e um perigo para o prato de comida dos pobres. E lá vem João Pedro Stedile, do MST, ameaçando invadir tudo, todo dia, se ela vencer. É a implosão da Marina real e a construção da Marina “de direita”.

Será que os eleitores brasileiros somos tão imbecis, caímos como patinhos em qualquer lorota? Ou será que só cai quem é manipulável e quem está pendurado nas boquinhas e verbonas, na promiscuidade entre o público e o privado? Para cair no engodo, na “genialidade” da propaganda, só por ignorância ou por má-fé, pura e simples.

Se Lula saiu de um casebre do interior de Pernambuco, Marina emergiu de um seringal do Acre. Se Lula fez curso de torneiro mecânico, Marina teve de lavar chão para formar-se em história. Se Lula se tornou o grande líder sindical no Sul Maravilha, Marina impõe-se na órbita do ambientalista Chico Mendes.

A diferença é que Lula se rendeu aos lucros estratosféricos do setor financeiro, aos jatinhos das empreiteiras, às vantagens camaradas para filhos e noras e aos convescotes das oligarquias políticas mais atrasadas. Logo, o candidato dos sonhos dos banqueiros não é Marina. É Lula.


Confusão na Câmara de Arcoverde

Confusão das grandes na Câmara de Arcoverde

A sessão plenária da noite desta segunda-feira (15), na Câmara de Vereadores de Arcoverde foi palco de uma das mais tristes série de troca de acusações entre alguns parlamentares. O regimento interno da Casa James Pacheco foi literalmente jogado no lixo e o local que deveria servir para tratar exclusivamente de projetos e discussões para melhorar a qualidade de vida dos arcoverdenses teve seu nível levado para baixo.

O estopim da briga começou quando a vereadora Célia Cardoso (PR) estava usando a tribuna e revelou que o pai da vereadora Cleriane Medeiros (PRTB) tinha apostado R$1.000,00 com Toinho de Brito (esposo da Prefeita Madalena) que o candidato a governador Paulo Câmara (PSB) perderia as eleições em Pernambuco. Célia foi enfática ao afirmar que a família Medeiros abraça um candidato de manhã e a tarde pede votos para outros. “Eles pedem votos para Paulo Tomé, João da Costa,  etc. De tarde são Paulo Câmara e de noite Armando” disse Célia. Assistindo a sessão o pai de Cleriane, o Sr. Pedro Medeiros não gostou e mandou a vereadora calar a boca dizendo que era mentira.

Para finalizar a cena, em meio a confusão que se formou, o assessor da vereadora e repórter do Jornal Tribuna da Região, Roberto Cavalcanti, enquanto estava filmando a cena no celular foi agredido em pleno exercício de seu trabalho com um soco na boca pelo Sr. Pedro Medeiros.

Roberto, foi parar no Hospital Regional aonde realizou exame de corpo de delito e depois foi até a delegacia onde prestou depoimento e foi lavrado um Boletim de Ocorrência (B.O).

Por fim, depois de alguns minutos paralisada a sessão virou um verdadeiro palanque eleitoral, de acusações e insultos com vereador dizendo que tem parlamentar com mulher empregada na ALEPE, mas mora em Arcoverde, outro que confisca cartão de funcionário comissionado e por aí vai.

Essa foi mais uma triste noite para o parlamento de Arcoverde que vive uma agenda das mais negativas dos últimos anos.

Informações: Dárcio Rabelo


TV Jornal promove primeiro debate entre candidatos ao Governo de Pernambuco

Montagem do Blog

A TV Jornal promove na noite desta terça-feira (16) o primeiro debate entre os candidatos ao governo de Pernambuco. Armando Monteiro Neto (PTB), Paulo Câmara (PSB) e Zé Gomes (PSOL) foram convidados por serem os postulantes que os partidos possuem representantes no Congresso Nacional.

Transmitido em alta definição para todo o Estado pela TV Jornal Recife e TV Jornal Caruaru, o debate vai ao ar a partir das 22h15, logo após o “Programa do Ratinho”. O programa também será transmitido, simultaneamente, pela internet pelo JC Online (jc.com.br), com acompanhamento pelo Twitter (@jc_pe).

O debate será dividido em cinco blocos e contará com a apresentação da jornalista Graça Araújo, além de repórteres e editores dos veículos do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC). Entre os intervalos, jornalistas do portal NE10 vão avaliar o “termômetro” das discussões que surgem nas redes sociais.

No primeiro e no quarto bloco, os participantes fazem perguntas entre si. No terceiro bloco, respondem às perguntas dos jornalistas. Já no segundo e no quinto bloco, as perguntas serão de temática livre, feitas pelos espectadores, selecionadas previamente pela produção e sorteadas na hora.

A coordenadora de conteúdo da TV Jornal, Mônica Carvalho, informa que no debate deste ano serão proporcionados mais momentos de confronto efetivo entre os participantes, além da ampliação do tempo de participação dos espectadores, que contarão  com dois blocos para as perguntas.


Campanhas de candidatos ao Governo de Pernambuco viram piadas na internet

Foto: Reprodução Facebook.

Fotos: Reprodução das Redes Sociais

A internet se transformou num importante meio para a divulgação das campanhas eleitorais, em especial entre o eleitorado jovem. Desde o pleito de 2010, vem se percebendo um crescimento na presença do debate político, que passou a tomar conta principalmente nas redes sociais.

Quando chega nessas redes, o debate político costuma a perder o tom de “sisudez” que lhe é característico e passar a assumir um caráter mais humorístico, sem que perca necessariamente o papel crítico. Foi assim com a página “Dilma Bolada”, perfil falso da então candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT).

No âmbito regional não é diferente, candidatos ao Governo de Pernambuco também não escaparam da chamada “zoeira” na rede e seus deslizes viram memes em sites como Twitter, Facebook e Tumblr.

A primeira “vítima” dos internautas foi o candidato do PSB, Paulo Câmara. A grande quantidade de material de campanha do socialista espalhado pelas cidades da Região Metropolitana de Recife (RMR) irrita alguns eleitores e, como na maioria dos casos o TRE não considera como irregular, os internautas acharam um meio de protestar contra.

Na imagem, a releitura bem humorada da clássica cena do filme "Dançando na Chuva". Foto: Reprodução Facebook.

No Facebook é possível encontrar a página Tinha uma bandeira de Paulo, que faz sátiras com a situação das bandeiras da campanha espalhadas pela cidade. Desde a presença das bandeiras em cenas clássicas do cinema ou mesmo como surpresa dentro de uma famosa marca de ovo de chocolate, passando pelo corpo da candidata Marina Silva (PSB) ou prótese na mão do ex-presidente Lula (PT), as bandeiras aparecem literalmente em todos os lugares.

Internautas bem humorados fazem interferências em fotos clássicas para fazer críticas ao excesos na campanha.  Foto: Reprodução Facebook.

O principal adversário de Paulo Câmara, Armando Monteiro (PTB), também não escapou do bom humor da rede mundial de computadores. No terça-feira, 9 de setembro, o candidato convocou uma entrevista onde revelaria um “fato relevante” para a disputa eleitoral no estado. A expectativa em torno da revelação foi muito grande, porém, no dia da coletiva o candidato se limitou repercutir o conteúdo que a revista Veja havia publicado na edição do sábado (06) e a cobrar explicações do adversário, frustrando o eleitorado e a imprensa. Menos de 24 horas depois, a coletiva de Armando já havia se tornado “meme” na rede social Tumblr.

Internautas satirizam a coletiva do candidato. Foto: Reprodução Tumblr.

No site, é possível encontrar o perfil Armando convoca coletiva de imprensa, que mostra montagens de fotos do candidato em situações onde ele faz “revelações bombásticas”, que já são do conhecimento de todos ou mesmo para dar informações irrelevantes, como uma receita culinária.

O candidato "revelando" algo que todos já sabiam, em montagem nas redes sociais. Foto: Reprodução Tumblr.

De acordo com Thiago Soares, professor de Comunicação, especializado em Cultura Pop, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), essas ações nas redes sociais são uma forma de rir de piadas que são compartilhadas em cima de um senso comum com bases ideológicas.

“São formas de compartilhar um tipo de sentido. Ela (a piada na rede social) é usada como uma estratégia de adesão das pessoas que compartilham aquele conteúdo”, explica o professor.

Ele fala que a pessoa que consome um determinado filme, rapidamente entende a associação que é feita entre ele e a crítica contida nas fotos, convertida em  humor. “É curioso ver essa aproximação entre a cultura Pop e o debate político”, conclui Soares.


Criança morre ao ser atropelada por van escolar em Arcoverde

Uma criança de 4 anos de idade morreu atropelada em frente à escola onde estudava, no Bairro São Cristóvão, em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, na tarde da última segunda-feira (15). Segundo informações da Polícia Militar, Lara Fábia do Nascimento saiu do transporte escolar e teria passado pela frente do van escolar sem que o motorista notasse.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros socorreu a criança, mas ela morreu ainda no local do acidente. O motorista, uma monitora e duas professoras da escola foram levados à Delegacia de Polícia Civil de Arcoverde para prestar depoimento. O caso será investigado pela Delegacia de Arcoverde. O motorista, que não teve o nome revelado, vai responder em liberdade por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

O corpo da menina foi encaminhado para o Hospital Regional de Arcoverde, em seguida, deverá passar por análise no Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, no Agreste do estado.


Prefeita de Arcoverde convoca população para prestação de contas do município

Nesta terça-feira, dia 16 de setembro, na AESA, acontece uma Audiência Pública de Prestação de Contas do Município a partir das 19hs. A prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, convoca a população para participar do evento.  No ano passado foi feito o Planejamento Plurianual (PPA) para prever a arrecadação e gastos nos programas e ações da Prefeitura durante o período de quatro anos que vai de 2014 a 2017.

De acordo com a controladora do município, Luciana Bezerra, o PPA foi elaborado através do Programa Arcoverde Participativo, que tem por objetivo ouvir os moradores da cidade das seis Regiões Administrativas. Foram feitas várias reuniões plenárias e audiências públicas nos bairros. E adicionando a este material da população urbana foram acrescentadas as demandas setoriais do Desenvolvimento Rural Sustentável. Com estas informações montou-se o Plano de Governo e o Plano Plurianual.

Luciana explicou que agora a prefeita está dando uma resposta à população do que foi cumprido em um ano e meio de sua gestão, em cima da demanda do povo e do que foi planejado para ser realizado no seu governo.


Vox Populi: Dilma tem 36%; Marina, 27%; e Aécio, 15%

A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) tem 36% das intenções de voto no primeiro turno, segundo pesquisa Vox Populi/Rede Record, divulgada na noite desta segunda-feira (15). Marina Silva, do PSB, está na segunda colocação com 27%. Já o tucano Aécio Neves aparece com 15% das intenções de voto. Pastor Everaldo (PSC) e Luciana Genro (Psol) têm 1% cada. Votos em branco e nulos somam 8% e os indecisos chegam a 12%.

Apesar da vantagem de Dilma no primeiro turno, o levantamento mostra que Marina Silva está um ponto porcentual acima da petista na simulação de segundo turno. Marina aparece com 42% e Dilma com 41%. O resultado significa empate técnico entre as duas candidatas. Votos em brancos e nulos são 11% e os indecisos 6%.

O levantamento fez também uma simulação de segundo turno entre Dilma e Aécio. Neste cenário, a petista aparece com 47% contra 36% do tucano. Nesse cenário, votos em branco e nulos chegam a 12%. Já os indecisos somam 5%.

A pesquisa ouviu 2 mil eleitores em 147 municípios do País, entre os dias 12 e 14 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais e o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-00632/2014.

Avaliação da presidente
O levantamento avaliou ainda a situação de aprovação da presidente Dilma Rousseff. Para 38% dos entrevistados, o desempenho de Dilma é “ótimo ou bom”. Já 39% consideram a presidente “regular”. E outros 23% avaliaram a forma de governar de Dilma como “ruim ou péssima”. Os eleitores que não souberam ou não responderam são 1% do total.

(Fonte: Estadão Conteudo)


Paulo Câmara terá direito de resposta no guia do adversário

O candidato governista Paulo Câmara (PSB) terá direito de resposta dentro do tempo de guia do seu principal adversário, Armando Monteiro Neto (PTB). A decisão do desembargador auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Marcelo Navarro, foi publicada ontem, às 15h, e se refere à ação impetrada pela Frente Popular sobre a veiculação da propaganda do petebista, cujo conteúdo insinuava que Câmara teria favorecido a empresa Bandeirantes Pneus, suposta dona do avião que era usado pelo ex-governador Eduardo Campos em sua campanha presidencial. A equipe de Paulo Câmara tem, a partir da decisão, um prazo de 36 horas para entregar o material com a resposta.

O socialista já tinha obtido uma primeira vitória judicial, na última quarta-feira, quando Navarro, que é o relator da representação, concedeu uma liminar suspendendo a propaganda, que já tinha sido veiculada, na terça-feira à noite, no horário dos candidatos a deputado federal, e na própria quarta-feira, à tarde, no guia de governador. Com a liminar, o programa de Armando Neto foi cortado no horário da noite, porque não houve tempo para a substituição do material, fazendo com que ele perdesse pouco mais de um minuto do seu tempo de televisão.

Como a propaganda negativa passou duas vezes, a resposta também deverá ser veiculada em dois dias, uma no horário dos deputados federais e outra no do próprio Armando, nos mesmos horários em que foi veiculada a mensagem em questão. Em cada um dos dias, a resposta de Câmara vai tomar cerca de um minuto e 24 segundos do tempo de guia da coligação adversária. De acordo com o coordenador jurídico da campanha socialista, o advogado Carlos Neves Filho, a previsão é de que o material vá ao ar amanhã à noite e na quarta à tarde. “A decisão de Marcelo Navarro só vem comprovar que nós estávamos certos, que a propaganda era caluniosa e que as informações que estavam sendo divulgadas no guia de Armando eram falsas”, defendeu.

Informações: FolhaPE


Protógenes Queiroz: morte de Eduardo foi atentado

Conhecido por haver prendido o banqueiro Daniel Dantas, o delegado federal e deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) suspeita que a morte de Eduardo Campos nada teve de acidental, foi um atentado, segundo segredou a colegas da PF. Ele chegou a Santos logo após a tragédia, colheu indícios e depoimentos e os enviará à Procuradoria-Geral da República, com o pedido para aprofundar as investigações.

Protógenes disse a policiais ter ficado intrigado porque o local nem sequer foi preservado. Delegados da PF somente apareceriam à noite. Entre os objetos colhidos, o delegado Protógenes encontrou na lama a capa de um livro do piloto, intacta, mas sem as páginas internas.
No dia da tragédia, Protógenes estava na expectativa de rever Eduardo Campos, com quem se encontrou em 1o de maio e na Semana Santa.
A hipótese de atentado contra Eduardo sempre foi mencionada, mas ninguém a levou tão a sério quanto o delegado Protógenes Queiroz.
Informações: Da coluna de Cláudio Humberto


Ipespe: Paulo Câmara e Armando empatados

 Com um cenário de forte polarização, em Pernambuco o segundo turno da disputa para o governo do estado na prática já está acontecendo. É o que revela a primeira pesquisa Ipespe publicada com exclusividade pelos Diários Associados. De acordo com o levantamento, tanto o candidato do PSB, Paulo Câmara, quanto o candidato do PTB, Armando Monteiro Neto, têm 33% das intenções de votos na pesquisa estimulada, na qual os nomes dos concorrentes são apresentados para o entrevistado. Os outros candidatos não chegaram a pontuar 1%; a soma dos eleitores que pretendem votar nulo, branco ou em nenhuma das opções disponíveis ficou em 9% e os indecisos representam 24% – percentual considerado baixo por especialistas. Para essa pesquisa foram entrevistadas 2 mil pessoas entre os dias 9 e 11 de setembro. Os resultados têm margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa Ipespe retrata o quadro sucessório antes do 30º dia da morte do ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB). Eduardo foi vítima de um acidente aéreo no dia 13 de agosto e o episódio deu uma guinada na campanha local. “A soma dos eleitores de Paulo Câmara e Armando revelam uma forte polarização. Caso algum desses candidatos consiga livrar uma pequena diferença para o outro poderá decidir a eleição no primeiro turno”, diz Adriano Cerqueira, cientista político, professor do Departamento de Gestão Pública da Universidade Federal de Ouro Preto e analista de pesquisa dos Diários Associados.

Se forem considerados apenas os válidos, contabilizando-se dessa forma só as intenções de votos nominais, Paulo aparece com 50% e Armando  com 49% (não fecha em 100% em decorrência dos decimais). Na pesquisa espontânea, Paulo aparece com 25% e Armando com 20%. A diferença supera a margem de erro. Na espontânea, o entrevistado precisa lembrar sozinho do nome do seu candidato.

Efeito eduardo
Nesta primeira pesquisa Ipespe, ficou claro o efeito da morte de Eduardo sobre a campanha de Paulo. “Ele foi o candidato que o eleitor de Pernambuco identificou como o de Eduardo e isso impulsionou sua candidatura, se levarmos em conta como comparação a pesquisa do Instituto Datafolha no dia 15 de agosto deste ano”. No Datafolha, Armando estava com 47% e era o favorito; Paulo tinha 13%. O Ipespe perguntou “Quem o senhor acha que seria o candidato de Eduardo Campos para o governo?” e 47% dos eleitores disseram que viam Paulo Câmara como candidato. Apenas 8% apontaram Armando Monteiro. Dentro desse grupo, nota-se que os homens ainda têm mais clareza sobre a vinculação entre Eduardo e Paulo.

No quadro geral, outro dado que chama a atenção: a maioria do eleitor demonstra querer um candidato de continuidade (41%) para governar o estado; 32% querem um candidato de oposição.