Associação com nome de Eduardo Campos pode definir eleição em Pernambuco

fbcc

Que Lula e Dilma, graças ao bolsa família, são grandes cabos eleitorais, especialmente a partir do Agreste e Sertão, todo mundo já sabe. O fato novo nestas eleições é o quanto a associação com o nome do ex-governador Eduardo Campos, mesmo morto, poderá influenciar a disputa estadual deste ano.

A família do presidenciável e o PSB não querem que a imagem seja usada pelo PTB de Armando Monteiro Neto, que já prometeu fazer a associação, em uma homenagem ao ex-aliado.

A rigor, em que pese o direito da família a imagem de Eduardo, a outra das razões para a disputa são os votos do espólio. Uma pesquisa informal feita no sábado e no domingo mostrou que Paulo Câmara já aparece superando Armando Monteiro Neto quando o seu nome é associado com Eduardo Campos, em contraposição ao do petebista, ao lado de Lula e Dilma. Os percentuais não podem ser divulgados porque não houve registro oficial no TRE

Ou seja: com a morte trágica na queda do avião, Eduardo não apenas antecipou o conhecimento que esperava ter nacionalmente, mas também, no plano local, acabou por ajudar o aliado Paulo Câmara a ter o nome de Eduardo associado mais rapidamente à sua campanha. Seria neste cenário que a campanha do PTB estaria interessada, para os socialistas, em travar a campanha, iludindo os eleitores, ao ‘homenagear’ Eduardo Campos no guia da TV.

Não é por outro motivo que o candidato da Frente Popular ao Governo do Estado, Paulo Câmara (PSB), utilizou as suas duas primeiras inserções de rádio e televisão, nesta terça-feira (19), para homenagear o líder, que faleceu na semana passada, destacando seus ensinamentos e a sua capacidade de materializar o sonho de melhorar a vida dos pernambucanos.

“Aprendi com Eduardo que justiça e igualdade são mais que simples palavras. São valores pelos quais ele tanto lutou para transformar a vida do nosso povo. Tive a honra de trabalhar com Eduardo desde o início do seu governo. Tenho agora a responsabilidade de defender o que conquistamos para Pernambuco. Eduardo nos ensinou a lutar pelos nossos sonhos. Essa é uma lição que jamais vamos esquecer”, frisou Paulo Câmara.

Em um dos filmetes, a liderança exercida por Eduardo Campos são ressaltadas como difíceis de aferir. A determinação em viver um País melhor e mais justo, tão observadas em Eduardo, foram destacadas na peça como fruto do aprendizado deixado pelo seu avô, Miguel Arraes, que encarou “o trabalho pelo povo e para o povo” como um princípio básico para quem administrada o público.

Esse caminho desenhado por Arraes guiou Eduardo Campos durante toda a sua trajetória. E é uma inspiração para Paulo Câmara liderar uma nova etapa de mudanças e realizações em nosso Estado. “O novo Pernambuco é resultado dos sonhos e da determinação de um grande líder. São esses mesmos sonhos e essa mesma determinação que vão continuar nos guiando sempre”, assegurou o postulante da Frente Popular.

Nesta quarta-feira (20), irá ao ar o primeiro programa eleitoral de Paulo Câmara em sua jornada rumo ao Palácio do Campo das Princesas.

O socialista possui a maior fatia do tempo total dos 25 minutos estabelecidos pela Legislação Eleitoral para os candidatos ao Governo do Estado, com 10 minutos e 37 segundos.

Também nesta quarta, o candidato Paulo Câmara retoma a sua campanha de rua, com uma caminhada pelo Centro do Recife, a partir da praça Maciel Pinheiro. De noite, às 20h, assiste a estreia do guia eleitoral, no Comitê Central de Campanha, no Parnamirim.

Informações: Blog do Jamildo


Nova chapa: Marina e Beto Albuquerque

84400311bc43118e734fb5572be4d754

Por Jamildo Melo

O presidente Nacional do PSB, Roberto Amaral, anunciou, na sede do PSB no Recife, após encontro com lideranças locais, o nome de Marina Silva como candidata da aliança PSB-Rede em substituição ao nome de Eduardo Campos.

No mesmo evento, Amaral confirmou o nome de Beto Albuquerque como candidato a vice, conforme antecipou o Blog de Jamildo, nesta segunda.

Além do prefeito do Recife, Geraldo Júlio, também participou da reunião o candidato ao governo do Estado pela Frente Popular, Paulo Câmara.

No encontro, os líderes nacionais acertaram ainda que o lançamento oficial da nova chapa será realizada aqui no Recife, no próximo sábado ou domingo, com a presença de Marina e Beto Albuquerque. A escolha do local é uma deferência especial a Eduardo Campos.

Quais as razões para a sua escolha?

Ele também tem uma boa relação com Marina, ao contrário de Roberto Amaral. Quando Eduardo Campos morreu, ele foi o único que Marina Silva recebeu em São Paulo.

Elas são sentimentais, mas sobretudo pragmáticas.

Beto Albuquerque era vice-presidente do PSB e um dos três homens que formavam o tripé de confiança de Eduardo Campos.

Os outros dois eram Márcio França e Roberto Rollemberg.

O primeiro é candidato a vice na chapa de Geraldo Alckmin, com boas chances de vitória, já que o tucano está liderando as pesquisas.

Rollemberg é candidato a governador no Distrito Federal, com boas chances de ir ao segundo turno com o petista Agnelo Queiroz, considerando que o candidato do PR, Roberto Arruda, impugnado, deve ser retirado da disputa pela Justiça Eleitoral.

Outro motivo que tira o senador das especulações é o fato da candidatura bem ser uma das prioridades de Eduardo. A capital do Brasil tinha um gosto especial para Campos, pois foi lá que ele viveu durante 12 anos e exerceu três mandatos como deputado federal.

Já o deputado federal gaúcho Beto Albuquerque é candidato ao Senado, com 10% das intenções de voto. Com a sua oficialização, o jogo político no Estado do Rio Grande do Sul será alterado. A sua retirada da disputa gaúcha, assim, seria plenamente justificada, em função de uma disputa maior.

Também pesa a favor de Beto Albuquerque o tempo de militância dentro do PSB. Ele filiou-se nos anos 80 e concorda sem restrições aos posicionamentos de Eduardo Campos.

Foi o deputado Beto Albuquerque que escreveu e fez a resposta à nota publicada no perfil do PT, no Facebook, dizendo que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), não tinha credibilidade política e se referindo ao socialista como playboy mimado pelo “lulo-petismo”, Na época, o líder do PSB na Câmara dos Deputados, rebateu às críticas classificando-as como “covardes e despolitizadas”.


Sertânia celebra missa por Eduardo Campos

Em Sertânia será celebrada hoje missa de 7º dia pela alma do ex-governador Eduardo Campos, que faleceu na última quarta-feira (13).

A celebração será às 19h na Igreja Matriz da Imaculada Conceição.


Índice Band: Marina vence Dilma no segundo turno

No segundo turno, Marina Silva venceria Dilma com 52% dos votos válidos contra 48%. Em outro quadro, Dilma venceria Aécio Neves com 55% contra 45%.

O Índice Band é uma ferramenta que transforma em votos válidos os números das pesquisas eleitorais. Com os dados do Datafolha divulgados nesta segunda-feira, o quadro político é o seguinte.

Dilma Rousseff, do PT, lidera com 44% dos votos válidos. Em segundo lugar está Marina Silva, virtual candidata do PSB, com 26%. Ela está tecnicamente empatada com Aécio Neves, do PSDB, que tem 24%.

Ainda aparece Pastor Everaldo, do PSC, com 4% dos votos válidos. Os outros candidatos juntos somam 2%. São eles: Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV), Levy Fidelix (PRTB), Eymael (PSDC), Zé Maria (PSTU), Mauro Iasi (PCB) e Rui Pimenta (PCO).

No segundo turno, Marina Silva venceria Dilma com 52% dos votos válidos contra 48%. Em outro quadro, Dilma venceria Aécio Neves com 55% contra 45%.


Acidente deixa uma pessoa morta e outra ferida em Itapetim

Um acidente deixou uma pessoa morta e outra ferida nessa segunda-feira (18) em Itapetim. De acordo com informações da Polícia Militar, Gutemberg Gomes de Mendonça, de 29 anos, teria perdido o controle do veículo que conduzia e batido em uma árvore, próximo ao Sítio Clarinha, na zona rural do município.

Ainda segundo a polícia, a mãe do condutor, Maria do Carmo Gomes de Mendonça, de 51 anos, que também estava no veículo, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Já o motorista teve apenas ferimentos leves e foi socorrido para um hospital local. A polícia investigará as causas do acidente. O corpo da vítima foi encaminhado a Instituto de Medicina Legal (IML) em Petrolina.


Gonzaga Patriota apresenta projeto que permite contagem do tempo de bolsista e do serviço militar obrigatório para aposentadoria

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 6894/13, do deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE), que inclui o estudante de escola técnica federal, o bolsista de iniciação científica para ensino superior e médio, e o prestador de serviço militar obrigatório como segurados empregados no Regime Geral de Previdência Social (RGPS, leis 8.212/91 – arrecadação – e 8.213/91 – benefícios). A medida busca computar o tempo da bolsa e do serviço militar para aposentadoria.
Segundo o autor, o período de bolsista é uma fase da vida em “que se ganha pouco, e os direitos previdenciários ainda ficam esquecidos”. Patriota lembra que bolsas mantidas por instituições como CNPq, Capes e ProUni, com dedicação exclusiva, não garantem a contagem do tempo de aperfeiçoamento para aposentadoria.
O mesmo problema acontece, de acordo com o deputado, no serviço militar obrigatório. “Os jovens ficam um ano inteiro prestando serviço às Forças Armadas, ao País, e não podem contar com esse período para a aposentadoria”, diz Patriota.
O período de trabalho nessas áreas, com as características do vínculo empregatício e remuneração, deve ser contado como tempo de serviço para a Previdência Social, na opinião do parlamentar. O tempo de serviço como bolsista vem sendo reconhecido judicialmente quando é comprovado o vínculo empregatício na atividade acadêmica.

Tramitação
A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.


Arcoverde promove workshop de Poética Musical

Nos próximos dias 20 e 21, a unidade do Sesc Arcoverde realiza o workshop de Poética Musical – Um convite ao mergulho no universo das letras de Música Brasileira. O encontro faz parte da programação do Laboratório de Autoria Literária José Rabelo de Vasconcelos e acontece sempre das 19h às 22h, na Escola Carlos Rios. A entrada é gratuita, mas é necessário fazer a inscrição antecipadamente no setor de cultura da unidade. As vagas são limitadas.

O workshop será ministrado pelo compositor e letrista Magno Mello, um brasiliense que há oito anos produz estudos sistematizados sobre os elementos e ferramentas que compõe uma letra de música. Magno trará à Arcoverde o resultado da análise de mais de duas mil letras de canções brasileiras. O compositor também vai discutir sobre conceitos de criatividade, métrica, rima, coesão lexical, coerência semântica, entre outros processos gramaticais.
Dárcio Rabêlo


Missa de sétimo dia de Eduardo será nesta terça, em Casa Forte

Miguel, filho caçula de Eduardo, foi batizado na Igreja de Casa Forte, onde será a missaA missa de sétimo dia do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) será nesta terça-feira (19), às 20h, na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, que fica na Praça de Casa Forte, na Zona Norte do Recife. Eduardo foi uma das sete vítimas de um acidente aéreo na última quarta-feira (13), no litoral de São Paulo.

A missa será celebrada pelo padre Edvaldo Gomes, pároco da igreja que era frequentada pela família do ex-governador. O filho caçula dele, Miguel, foi batizado há um mês no mesmo local. A igreja tem capacidade de receber cerca de 400 fiéis.

A celebração em homenagem ao fotógrafo oficial da campanha de Eduardo à presidência, Alexandre Severo, será na Igreja Matriz do Espinheiro, também na Zona Norte da capital pernambucana, mas uma hora antes, às 19h.

O culto de sétimo dia do assessor de imprensa Carlos Percol será no mesmo horário, mas na Catedral da Reconciliação, localizada na Rua Alfredo Marcondes, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.


Caravana de Sertânia presta homenagens a Eduardo Campos

Vários sertanienses estiveram em Recife para prestar as últimas homenagens ao ex-governador Eduardo Campos.

Também estiveram presentes os deputados Ângelo Ferreira e Gonzaga Patriota.


Um dia que entrou para a História

Reproduzidas do Blog do Magno, fotos  registram a emoção do velório e enterro do ex-governador Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo na cidade de Santos, na última quarta-feira.

Confira as imagens que vão ficar para sempre na memória dos brasileiros.




O corpo de Eduardo Campos desembarcou na base aeréa do Recife por volta da meia noite. Foto: Agência Reuters


Os filhos de Eduardo, João e Pedro, levam o corpo do pai até o carro do corpo de bombeiros. Foto: Agência Reuters


Os três filhos mais velhos de Eduardo, acompanharam o cortejo até o Palácio do Campo das Princesas ao lado do caixão do pai. Foto: Agência Reuters


Filhos de Campos gritam: ‘Eduardo, guerreiro do povo brasileiro!’ Foto: Agência Reuters


Multidão sauda corpo de Eduardo ao chegar ao Palácio do Campo das Princesas. Foto: Agência Reuters


Família e amigos velam Eduardo durante a madrugada. Foto: Agência Reuters


Filho de Eduardo Campos, José, chora abraçado ao caixão do pai. Foto: Agência Reuters


Filha mais velha de Eduardo, Maria Eduarda, é consolada pela mãe durante o velório. Foto: Agência Reuters


Renata Campos é consolada pela família e amigos.


Maria Eduarda recebe o abraço do ex-presidente Lula. Foto: Diário de Pernambuco


Os presidenciáveis e rivais na politica, Dilma e Aécio, vieram abraçar a família Campos. Foto: Agência Reuters


Ao término da missa campal, João Campos puxou o coro de: ‘Eduardo, guerreiro do povo brasileiro!’. Foto: Agência Reuters


Artistas locais homenageram Eduardo Campos cantando as músicas que ele mais gostava


Multidão acompanha cortejo fúnebre até o cemitério de Santo Amaro. Foto: Agência Reuters


Pernambucanos prestam as últimas homenagens antes do sepultamento do ex-governador Eduardo Campos. Foto: Reprodução/TV Globo


Renata Campos consola os filhos após o sepultamento. Eles choraram e fizeram orações pedindo proteção.  Foto: Reprodução/TV Globo

 


Simples assim…

São unânimes as declarações de que o ex-governador Eduardo Campos era um homem simples, do povo. Uma das demonstrações dessa simplicidade ocorreu no dia 10 de março de 2010, na inauguração da ETE Arlindo Ferreira dos Santos, em Sertânia.

Já se aproximava da meia-noite, e Eduardo já estava na Van quando foi lembrado de que os servidores de escola tinham preparado um bode assado. Apesar da hora, o ex-governador fez questão de provar a refeição.

O jantar foi servido em uma sala de aula. Sem cerimônia, Eduardo Campos, Carlos Percol e outros assessores saborearam o bode nas bancas viraram mesas.


Datafolha aponta Marina empatada com Dilma em cenário de segundo turno

Na primeira pesquisa eleitoral à Presidência da República divulgada após a morte de Eduardo Campos e com Marina Silva como candidata do PSB, ela aparece em empate técnico com Aécio Neves (PSDB).

O levantamento do Datafolha, feito pelo instituto para a Folha de S.Paulo e divulgado na madrugada desta segunda, aponta Marina com 21% e o tucano com 20%. A presidente Dilma Rousseff segue na frente, com 36%. a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Em um possível segundo turno, a situação é surpreendente. Marina Silva aparece com 47%, contra 43% de Dilma, tecnicamente empatadas levando em consideração a margem limite de erro. Em um cenário contra Aécio Neves, a petista leva vantagem: 47% a 39%. O instituto não apurou um cenário de disputa entre Marina e Aécio no segundo turno.

Pesquisa_


Sepultamento dos restos mortais de Eduardo Campos encerra despedidas oficiais no Recife

 / Foto: Guga Matos/JC Imagem

Estimativa é que mais de 100 mil pessoas tenham comparecido ao velório no Palácio do Campo das Princesas e ao enterro no Cemitério de Santo Amaro

Os restos mortais de Eduardo Campos foram sepultados por volta das 19h deste domingo (17), no Cemitério de Santo Amararo, na área central do Recife. O enterro foi acompanhado de perto por familiares, amigos e líderes políticos de todas as tendências.

O caixão do ex-governador saiu em cortejo do Palácio do Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco, e foi conduzido por cerca de 2 quilômetros, acompanhado de uma multidão, até o local do túmulo, ao lado do avô Miguel Arraes e de um tio.

A Polícia Militar estima que mais de 100 mil pessoas tenham comparecido ao velório, desde as primeiras horas do domingo, e ao enterro.

Inicialmente, o sepultamento seria fechado, mas a pedido da multidão, os portões do Cemitério de Santo Amaro foram reabertos para a população. Os populares jogaram flores sobre o caixão do ex-governador. Guardas municipais abriam o caminho pelo povo. Dois dos filhos de Eduardo Campos pediam que a multidão abrisse caminho.

Com chapéus de palha na cabeça, João e Pedro ajudaram a carregar o caixão do pai. José, o quarto filho, usava um chapéu de vaqueiro. Na hora da despedida, a família, amigos, políticos e população cantaram. Uma queima de fogos, de aproximadamente 15 minutos, foi feita em homenagem a Eduardo.

O ex-candidato à Presidência pelo PSB falceu na manhã da última quarta-feira (13) em acidente aéreo na cidade de Santos, litoral de São Paulo. Os jornalistas Carlos Percol, Alexandre Severo, Marcelo Lyra, o assessor político Pedro Vadalares e os pilotos Marcos Martins e Geraldo Magela também morreram na tragédia.

Os restos mortais de Eduardo chegaram à Base Aérea do Recife, na Zona Sul, às 23h05 do último sábado (16) e seguiram em carro do Corpo de Bombeiros até a sede do governo, passando por 10 bairros da capital. Apesar da hora, uma multidão foi às ruas para acompanhar o trajeto, de carro, motocicleta, bicicleta, andando e acenando das janelas.

O percurso durou cerca de 2 horas. Três filhos do socialista estavam em cima do carro dos Bombeiros. Na chegada, muita gente já esperava o caixão. Logo depois foi dado início ao velório, na frente do Palácio, com a presença dos outros dois filhos, da viúva Renata Campos e autoridades.

Por volta das 10h deste domingo, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, celebrou missa campal. Estavam presentes o ex-presidente Lula, a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff, a até então vice na chapa do PSB Marina Silva, os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB), Pastor Everaldo (PSC) e Eduardo Jorge (PV).

VELÓRIO – Os corpos de Alexandre Severo e de Carlos Percol também foram velados no Palácio do Campo das Princesas. Percol foi sepultado um pouco mais cedo, no próprio Cemitério de Santo Amaro. A cremação de Severo ocorreu no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

Os familiares de Marcelo Lyra optaram por uma cerimônia particular. O sepultamento também ocorreu no Morada da Paz.

Os restos mortais de Pedro Valadares foram levados para Sergipe. O corpo de Geraldo Magela foi sepultado no interior de Minas Gerais. E o de Marcos Martins seguiu para o interior do Paraná, onde foi enterrado.

ELEIÇÕES – O PSB já decidiu por Marina Silva como a agora candidata à Presidência da República. Mas o partido ainda vai escolher o novo vice da chapa. Nesta segunda-feira, a viúva Renata Campos se reúne com líderes da coligação, no dia do seu aniversário.

O nome mais forte é o de Beto Albuquerque, do PSB do Rio Grande do Sul. O anúncio oficial será feito na quarta-feira (20). Nesta terça (19), começa o horário eleitoral gratuito na televisão e no rádio.


Quarta Feira de Trevas

Dela, quase tudo já foi dito, mas no amanhã que virá muito ainda se falará. Daqui em diante é preciso reconhecer a verdade de Dostoiévski “Não basta viver é preciso razão para viver.” Essa razão, que eu prefiro chamar de razões, passa pela necessidade imediata de não deixar solidificar-se o sentimento de orfandade do povo, principalmente o pernambucano, já que tanto para a vida política como para a espiritual, existe o sentimento de que “a multidão precisa de alguém no alto a lhe guiar”.

Outra razão que aflora é a de reconhecer e valorizar a imortalidade das ideias. O homem se vai mas suas ideias ficam. Eduardo Campos foi violentamente arrancado da vida, mas sua forma de pensar ficará por aqui, nas nossas cabeças, esperando pela nossa luta para viabilizá-las.

Enquanto a luta não recomeça, pois ainda choramos por dentro (como eu) ou por fora, como tantos, valho-me de algumas reminiscências. Início dos anos noventa, tarde da noite, quando ouvi o chamado: Zé Ivan! É Adilson Gomes. Preciso da sua ajuda. Sai na porta e lá estavam: Adilsom Gomes, assessor do governador Miguel Arraes, seu motorista e Eduardo Campos, naquela época Dep. Estadual. Pediram que eu lhes indicasse como conseguir um pouco de álcool combustível para que chegassem pelo menos até Cruzeiro do Nordeste. Eles estavam voltando do Pajeú. Recorri, tarde da noite a companheiros do PMDB, como Chico de Nestor, Luciano Teixeira e Cirilo, mas nenhum deles usava esse combustível. A solução proposta humildemente pelo motorista foi que eu cedesse um pouco da gasolina do meu carro que misturado ao resto de álcool lhe serviria. Assim o fizemos e eles seguiram num Fiat comum, ao encontro dos seus destinos. Essa reminiscência para mim tem resquícios de humildade na função e na fórmula

Também me lembro das três vezes que nos falamos no último semestre. Em Gravatá, vendo eu me aproximar para entregar um documento com Angelo e nossos vereadores, ele foi logo dizendo: Ivan, vai dar certo! Estava se referindo a sua candidatura a presidente. Semanas depois em Arcoverde a cena se repetiu: em alto e bom som: Ivan, eu acredito! Respondi para ele que eu também. E estava sendo sincero. Da última vez, numa noite fria e chuvosa em Afogado da Ingazeira, ao me ver novamente com Ângelo e Fabiano, ele disse: está tudo indo bem!

Acredito que vendo minha cara de preocupação ele quis animar-me, e nisso ele também era excepcional. Confiante ao extremo, determinado, otimista e animado.

E agora José, além de chorar por dentro, o que fazer. Agarro-me além de Dostoiévski com o poeta Fernando Pessoa. Foi ele que disse: … navegar é preciso.

Mesmo nossos rios não tendo água, precisamos navegar na vida, na resistência e na esperança do nosso povo.

Dudu (nunca o tratei assim)! Obrigado por tudo. Fique certo que a luta vai continuar, pois ela também ajuda a dar sentido à nossas vida. Saudações alvirrubras.

Por Professor Ivan de Lima


Manifesto de pesar e de solidariedade da Frente Popular de Sertânia

O PSB, partido socialista brasileiro, de Sertânia, juntamente com os outros partidos da frente popular, manifesta seu apoio e pesar pela morte inesperada do candidato Eduardo Campos e sua solidariedade diante da dor expressada pelo povo de Sertânia.

Reconhecemos e lamentamos a perda de um político dinâmico, cativante e comprometido com o povo, principalmente com os menos favorecidos.

Reconhecemos a grande obra administrativa de Eduardo Campos como governador, que fez de Pernambuco o estado que, em alguns momentos, desenvolveu-se mais que o restante do Brasil.
Em Sertânia, principalmente, Eduardo Campos foi governador e amigo, ajudando desde 2007 até a data presente a todos os prefeitos eleitos pela nossa população.

Somos e seremos eternamente gratos ao brilhante político neto do Dr. Miguel Arraes, pelo que pôde cumprir como governador e também pelas lições que nos deu como político.

O sentimento de perda é grande, na dor e na tristeza. Mas não deve destruir a esperança de dias melhores no futuro. Eduardo pediu que não desistíssemos do Brasil, futuro de nossos filhos e netos. Um Brasil melhor era seu sonho e terá que ser o nosso também.

Frente Popular de Sertânia.