Serra Talhada: Vereadores denunciam participação do prefeito em troca de área pública por apartamento

Na sessão da Câmara de Vereadores de Serra Talhada (CMST)  da segunda-feira (23) o vereador Gilson Pereira tocou “levemente” em um assunto de uma troca de uma área pública, reservada como “área verde” no Loteamento Preto Inácio no bairro do Ipsep por um apartamento no centro da cidade. A denúncia foi feita pelo proprietário do loteamento e informava que tal “troca”, ou permuta, teria sido feira com conhecimento e participação do prefeito Luciano Duque.

A primeira vista a denúncia parecia ter passado despercebida, no entanto, na sessão desta segunda-feira (02) o assunto voltou a pauta do dia, e desta vez com mais veemência. Os vereadores Gilson Pereira e Leirson Magalhães (líder da oposição) reacenderam o fato e fizeram duras críticas ao prefeito Duque. Segundo Gilson, o prefeito ” está ferindo o artigo 4º parágrafos 1 e 2 da Lei 6.766 sob pena de abuso de autoridade”, e alertou a câmara de que “o cidadão (Duque) está querendo ser o dono do mundo”.

Ainda antes da denúncia dos vereadores na CMST, o C1 conversou com o Sr. Francisco de Assis Inácio, proprietário do loteamento “Preto Inácio” e ele confirmou que de fato houve a negociação e, achando-se prejudicado, já que, depois da troca da área que havia sido reservada para construção de uma praça para o bairro, por um apartamento, sendo que não sabe identificar tal imóvel, este por sua vez já repassou para um terceiro que negociou e “retalhou” as áreas em pequenos lotes, que ferem inclusive as leis municipais. “Está sendo feito um loteamento dentro de outro loteamento que é totalmente legalizado, ferindo todas as leis”, disse na época indignado o Sr. Francisco.

O C1 procurou localizar o imóvel pelo qual foi “trocado” a área do loteamento, antes de tornar pública a matéria, não tendo êxito até o momento. A pretensão do site seria tornar púbico o fato somente após todas as comprovações, no entanto, já que tudo veio a tona na sessão da Câmara, o C1 resolveu publicar a conversa que manteve com Francisco de Assis, ao mesmo tempo que tentou manter contato com o prefeito, sem sucesso.

O fato se torna mais sério a partir do momento que toda negociação foi feita de um bem público, sem o conhecimento da Câmara dos Vereadores, e mais ainda, quando o prefeito, mesmo sendo alertado, em contato telefônico com o proprietário do loteamento disse “eu posso fazer, sou o prefeito”, conforme contou Assis Inácio e informou ainda que a área destinada para o município, media 39×150 metros, “estou sabendo que a negociação foi feita em 20x150metros, ficou ali agora uma área de 19×150… é essa a área que ficou para construção de praça, igreja, escola…”

De acordo com o mesmo, já está de posse de todas as documentações e deverá procurar o Ministério Público para reintegração de posse da área, a não ser que o prefeito reconheça que está errado e devolva a área verde para o loteamento e mande retirar os materiais que já foram colocados no local e declarou: “se  eu conseguir a reintegração, e vou conseguir, porque não vou ficar parado, eu vou chamar a comunidade para nós, comunidade, construirmos nós mesmos aqui algo para comunidade… vamos procurar bancos, cooperativas, mas vamos fazer nós mesmos… não quero mais deixar nas mãos deles”, desabafou.

Na tarde desta terça-feira (03), informações chegaram ao C1 de que estavam sendo retirados os materiais do local, até o fechamento desta matéria nada foi confirmado.


Inscrição para Educação à Distância termina amanhã

A Escola Técnica Estadual Arlindo Ferreira dos Santos, em Sertânia, através da Secretaria Estadual de Educação, está oferecendo 80 vagas para cursos técnicos à distância. A novidade do processo é a abertura de 20 vagas para o curso de Logística; as demais vagas (20 para cada curso) são para Recursos Humanos, Informática e Segurança do Trabalho. As aulas são no período da noite, exceto as de Segurança do Trabalho, que serão ministradas à tarde.

Em todo o estado de Pernambuco estão sendo oferecidas 7.360 vagas para o EAD e 755 para o Profuncionário, totalizando 8.115 vagas em cursos técnicos à distância.

As inscrições para os cursos poder ser feitas até amanhã, dia 05 de março,  exclusivamente pelo site da Secretaria (http://sisacad.educacao.pe.gov.br/sissel/) ou na secretaria da escola técnica.

O requisito para concorrer a uma das vagas no EAD é ter concluído o ensino médio – em escola pública ou privada -, ou ser estudante do Ensino Médio a partir do 2º ano, em todas as modalidades. Após efetuada a inscrição no site, o candidato receberá um e-mail com o link para validação, contendo as opções de dia e horário para a realização da prova, além do polo, curso e turno no qual o interessado deseja cursar.

O estudante pode comparecer ao polo de preferência caso não possua acesso à internet. As provas online serão feitas no período de 09 a 16 de março.

O EAD oferece nove cursos técnicos em 60 polos distribuídos em todas as regiões do Estado, em áreas como administração, recursos humanos e informática. Já o Profuncionario é um programa do Ministério da Educação que visa a formação técnica de servidores do quadro administrativo de escolas públicas, oferecendo os cursos de multimeios didáticos e secretaria escolar. Mais informações: 3183.9865 ou 3183.9866.


Procon de Sertânia divulga ranking de reclamações e atendimentos

O Procon-Sertânia divulgou, nesta terça-feira (03), o ranking  de reclamações e atendimentos do primeiro bimestre deste ano. O órgão realizou 160 atendimentos em janeiro e fevereiro, além de 75 audiências. Quem lidera o ranking de reclamações é a empresa de telefonia Claro. Em segundo no ranking está a Celpe, seguida da Telemar, TIM, Compesa e o Banco Bradesco.

O Procon-Sertânia fica na Rua Doutor Raul Torres Lafayette, 18, centro. O órgão atende de 8h às 13h, de segunda a sexta-feira, o telefone é o (87) 3841-1489.

“Nós estamos conseguindo resolver quase 100%  das reclamações e isso fez a demanda de atendimento aumentar, o que é muito bom”, disse o coordenador do Procon-Sertânia, José Carlos (foto), conhecido como Amaral


Ministério da Integração Nacional pretende inaugurar os primeiros nove quilômetros da Transposição em junho deste ano

foto 4

O Ministério da Integração Nacional pretende inaugurar os primeiros nove quilômetros do Eixo Norte em junho deste ano e, em agosto, fazer a água correr por mais 45 quilômetros do canal.

“Vamos começar a entregar trechos importantes a partir de junho, possivelmente com a presença da presidenta Dilma Rousseff. A transposição é prioritária para o governo”, declarou o líder do PT,. Humberto Costa, que reuniu-se nesta terça-feira (3) com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, para tratar do andamento dos projetos da Transposição do Rio São Francisco, que estariam 70% concluídos.

Desde outubro de 2014, a Estação de Bombeamento (EBV-1) do Eixo Leste já bombeia água do Velho Chico. Localizadas em Floresta (PE), as duas bombas levam água, em um período de testes, por um percurso de 15 quilômetros, do Lago de Itaparica até o Reservatório Areias.

Na semana passada, a imprensa noticiou que a construtora Mendes Júnior teria demitido cerca de 2,5 mil trabalhadores empregados na obra em Salgueiro e regiões próximas. Na conversa, Gilberto Occhi garantiu ao parlamentar que não há qualquer atraso de pagamento às empreiteiras que executam um dos maiores empreendimentos hídricos do país.

“O ministro disse que todas as medições de trabalho, hoje, estão pagas a todas as empresas. O Governo Federal não deve um real sequer”, afirmou Humberto. O ministro disse que, de transposição, não há débito com ninguém. O que pode haver é que, dentro do ritmo de conclusão das obras, as etapas finalizadas estejam dispensando trabalhadores”, disse Humberto.

O ministro explicou que as últimas medições feitas pela equipe técnica no fim de fevereiro, referentes às obras executadas em janeiro, serão pagas nos próximos dias. Segundo Occhi, 70% da execução física da obra já estão concluídos e os desembolsos do governo vêm aumentando desde 2011.

Somente no ano passado, foram destinados R$ 1,3 bilhão à transposição do Rio São Francisco, o maior valor anual já registrado. Atualmente, quase 10 mil profissionais trabalham nos canteiros de obra dos eixos Norte e Leste.

Para Humberto, é fundamental que o governo entregue as obras para solucionar os problemas de falta d’água no Nordeste.

“A situação do abastecimento de água em Pernambuco é grave. Alguns sistemas de distribuição estão baixos, como Botafogo, que abastece a Região Metropolitana do Recife, e Jucazinho, que leva água às cidades do Agreste”, ressaltou o senador, autor do requerimento de continuação dos trabalhos da comissão de acompanhamento das obras do Rio São Francisco no Senado.

Sobre as adutoras do Agreste e do Pajeú, o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, explicou que restrições orçamentárias atrasaram pagamentos, mas que o Governo Federal, tão logo aprovado o Orçamento de 2015 pelo Congresso, vai regularizar os desembolsos.

“Não houve prejuízo às obras. E, tendo em conta que a liberação de recursos será continuada proximamente, iremos retomar o ritmo dos trabalhos para garantir segurança hídrica.

Do Blog do Jamildo


Caruaru sai na frente e encara regulamentação das cinquentinhas

Abuso com dias contados em Caruaru. Pelo menos essa é a promessa. Fotos: JC Imagem

Caruaru, cidade do Agreste de Pernambuco, será o primeiro município pernambucano a colocar rédeas na bagunça e no desrespeito às regras de trânsito promovido há anos pelas motos de 50 cilindradas, as famosas cinquentinhas, como são popularmente conhecidos os ciclomotores. A cidade partiu na frente e começou o processo de regulamentação desses veículos. Demonstrou coragem para enfrentar o problema que até agora nenhum outro município demonstrou, principalmente a capital Recife, que desde gestões passadas só faz promessas, sem agir. Desde a última segunda-feira a cidade deu início ao cadastramento das 50 CC e, até o fim de maio, aquelas que não estiverem emplacadas, sendo conduzidas por motoristas devidamente habilitados, usando capacete, serão apreendidas.

Todo o processo está sendo conduzido pela Autarquia Municipal de Defesa Social, Trânsito e Transportes de Caruaru (Destra), com o aval pessoal do prefeito José Queiroz. “Criamos a lei municipal, que foi aprovada rapidamente pela Câmara de Vereadores, e o resto já estava previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Foi apenas uma questão de decisão política. Os abusos estavam demais. Apreendíamos as cinquentinhas apenas quando não tinham nota fiscal e não tínhamos como penalizar o condutor. Resolvemos dar um basta nisso. Seremos a primeira cidade de Pernambuco e uma das poucas do Brasil a enfrentar o problema. Pelo levantamento que fizemos, menos de dez municípios no Brasil regulamentaram”, ensina o diretor da Destra, o tenente-coronel Jailson Pacheco.

Para circular por Caruaru depois do dia 31 de maio – quando acaba a fase de cadastramento –, os proprietários dos ciclomotores terão que estar com os veículos emplacados dentro do que prevê o CTB, ser habilitados e usar os equipamentos de segurança exigidos – principalmente o capacete. O processo se dará da seguinte forma: o proprietário irá até a Destra cadastrar o ciclomotor. Em seguida, receberá uma autorização para realizar o emplacamento e licenciamento do veículo na Ciretran de Caruaru. O município está em negociação com o governo do Estado para isentar os veículos do IPVA e, segundo o diretor de trânsito e transporte da Destra, Alex Monteiro, há 80% de chances de a isenção ser dada. Mas caso ela não se confirme, os condutores terão que pagar o imposto também. Uma reunião amanhã irá definir a questão.

Mesmo assim, o emplacamento sairá caro. Segundo informações da Destra e do Detran de Pernambuco o custo será de R$ 420,04. Nesse valor estão incluídas as taxas do primeiro emplacamento e do DPVAT (seguro obrigatório). No caso dos condutores que não forem habilitados ainda haverá o custo extra para tirar a CNH ou a ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotores). Também segundo o Detran-PE, o processo de habilitação custa, atualmente, R$ 230,32. A esse valor é preciso acrescentar o custo com os Centros de Formação de Condutores (CFCs), que cobram entre R$ 500 e R$ 600. Ou seja, na prática, tirar uma habilitação sairá por aproximadamente R$ 800. A ACC custa o mesmo valor da CNH, com a diferença que, no caso da carteira nacional de habilitação, o condutor também pode conduzir motocicleta.

A questão do emplacamento, um dos entraves para o processo de regulamentação andar no Recife, está bem resolvida em Caruaru. “O emplacamento é uma obrigação do governo do Estado e as taxas são nacionais. A prefeitura não interfere nisso. Se houver possibilidade de conseguir alguma isenção, ótimo. Caso contrário, o emplacamento terá que ser feito no valor oficial”, explica o tenente-coronel Jailson Pacheco. A Destra estima que existam 2 mil cinquentinhas circulando em Caruaru.


Chegam ao STF 28 pedidos para investigar 54 pessoas envolvidas na Lava Jato

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foi o responsável pela lista / Foto: Wilson Dias/ABr

A procuradoria-geral da República enviou às 20h11 desta terça-feira ao STF (Supremo Tribunal Federal) 28 pedidos para investigar 54 pessoas envolvidas na Operação Lava Jato.

Também foram enviados sete pedidos de arquivamento relativos a políticos que foram citados, mas, quando os procuradores analisaram os fatos, não consideraram os indícios fortes o suficiente para a abertura de inquéritos.

Entre os 54 investigados estão políticos e pessoas sem o chamado foro privilegiado. Os pedidos de abertura de inquérito tratam de mais de uma pessoa envolvida.

Como a Folha de S.Paulo revelou em janeiro, um dos políticos que terá um inquérito aberto para apurar se participou ou não do esquema é o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele sempre negou qualquer tipo de envolvimento.

Outro avisado que estará na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Nos pedidos de investigação, Janot pediu ao ministro relator dos processos, Teori Zavascki, que derrube o sigilo dos inquéritos. A ideia é manter em segredo apenas os pedidos de diligência que, se descobertos, podem frustrar resultados, como grampos telefônicos.

A expectativa é que o ministro acate o pedido e, nos próximos dias, torne públicas as petições.

Quando isso acontecer, será possível se acompanhar os nomes dos investigados, bem como os crimes pelos quais são suspeitos, pelo site do STF.


Sucessão em Arcoverde

Ta na coluna Pinga Fogo, desta terça-feira (03), do jornalista Inaldo Sampaio, que todos os vereadores de Arcoverde, à exceção de Luciano Padilha (PTB), apoiam a prefeita Madalena Britto (PTB), o que a deixa fortalecida para concorrer à reeleição.

Mesmo assim, o ex-deputado Israel Guerra (PSDB) deverá ser candidato pela oposição, assim como o deputado estadual (e policial rodoviário federal) Eduíno Brito (PHS), majoritário no município em 2014.


Deputado protocola denúncia no MPPE E TCE sobre superfaturamento em shows no Estado

Deputado Álvaro Porto entrega documento a Teresa Duere. Foto: Divulgação.

Em cumprimento à promessa feita na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado da oposição Álvaro Porto (PTB) protocolou nesta segunda-feira (2) denúncia contra o suposto superfaturamento em shows realizados pela Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e no Ministério Público Estadual (MPPE).

Entre os casos citados pelo deputado está o cachê pago a cantora baiana Margareth Menezes que, segundo o Diário Oficial da Bahia, recebeu R$ 30,9 mil para cantar no Pelourinho, em Salvador,e quatro dias depois ganhou R$ 150 mil para uma apresentação em Belém de São Francisco (Sertão).

Para organizar o documento, o parlamentar cruzou dados do Diário Oficial de Pernambuco, que consta a contratação de apresentações artísticas, e documentos sobre os valores cobrados pelos artistas em outros locais. Ao todo, foi identificado valor acima do preço médio em dez artistas. “E esse número pode subir”, explicou Porto.

“Minha parte eu fiz, que é fiscalizar e fazer a denúncia. Cabe a eles fazer a investigação e a auditoria. Teresa [Duere] disse que com o material entregue será aberta uma auditoria, principalmente em cima dos valores citados”, explicou o deputado.


Ângelo Ferreira visita obras da estrada de Rio da Barra

Angelo_RioBarra

O deputado estadual Ângelo Ferreira esteve neste sábado (28), no distrito de Rio da Barra, em Sertânia acompanhado do vereador Washington Passos para verificar as obras da estrada que liga Pedro Zumba a Waldermar Siqueira, conhecida por estrada de Rio da Barra.

Os trabalhos de terraplanagem no trecho de 8,7 quilômetros estão avançados, já passando pela sede do distrito.

As obras foram retomadas em janeiro com a assinatura da ordem de serviço pelo governador Paulo Câmara.


Casa do Estudante de Sertânia está abandonada, denunciam residentes


Os estudantes de Sertânia que estudam no Recife também estão sofrendo com o abandono da administração Guga Lins. O site Tribuna do Moxotó publicou denúncia dos residentes da Casa do Estudante de Sertânia localizada na capital pernambucana. Segunda a postagem, a Casa vive hoje esquecida. “A casa hoje se encontra suja, com o teto e parede estragada, além de alguns móveis velhos servindo para colocar entulhos em cima deles, enfim, o prédio é o retrato do abandono. O prefeito Gustavo Lins prometeu que faria uma reforma, isso desde o inicio de sua gestão e até hoje nada”, afirmou um dos residentes.

Outro estudante relatou que o que mais nos entristece é está longe da família, do aconchego do nosso lar e ainda ter que passar por tal situação. “Não é armação, o fato é grave e merece atenção!”, concluiu o estudante. Os denunciantes pediram para não serem identificados com medo de represálias.

Essa não é a primeira vez que os estudantes denunciam as precárias condições do local. Os registros fotográficos são as provas da triste situação de do abandono que vive hoje uma casa que já abrigou diversos estudantes vitoriosos de Sertânia.

CasaEstudante_04

CasaEstudante_06

 

CasaEstudante_02

Informações: Tribuna do Moxotó

 

 


Sertânia: erro na inscrição pode deixar Paixão do Sertão sem patrocínio da Fundarpe

Projeto Paixão do Sertão foi inscrito em categoria que não existe no edital e pode ficar sem apoio da Fumdarpe

O Governo do Estado de Pernambuco, através da Secult-PE e Fundarpe, divulgou o resultado da primeira fase (análise preliminar) do 7º Edital Pernambuco de Todas as Paixões, que, neste ano, destinará até R$ 460 mil para a realização de espetáculos cênicos que retratam aspectos da vida de Jesus Cristo com encenações durante a Semana Santa. Um total de 28 propostas, oriundas de várias regiões do Estado, foram protocoladas. Destas, 16 foram habilitadas e seguem no processo de seleção.

Infelizmente, entre as que não conseguiram habilitação segundo a Fundarpe, está  a Associação Cultural de Sertânia, com o “Acordes Paixão do Sertão 2015”, o motivo foi a inscrição do projeto em categoria não existente no edital.

Dentre as habilitadas, algumas sertanejas. A Associação e Movimento Comunitário Aliança, coordenado pelo ator Humberto Guerra conseguiu emplacar mais um ano de apoio ao espetáculo “O Cristo da Paixão – ano VI, em Custódia.

Em Floresta, a Caroá e CIA encenará a VI Paixão de Cristo “Prova de Amor”. Em Petrolina o GUTERIMA – Grupo de Teatro Imaginativo encenará A Crucificação. E em Orobó, a Associação Recreativa Cultural Adrenalina encenará “Paixão de Cristo – Um espetáculo de Fé”.

Há ainda os que têm tradição em apresentar a Paixão de Cristo mas sequer enviaram projetos. Há anos, o espetáculo Paixão de Cristo Paixão de Todos é encenado em Afogados da Ingazeira, mas a coordenação não criou sequer CNPJ para captar recursos do Estado para sua interpretação. Ficam dependendo de incentivo privado e prefeitura.

Recurso
O proponente poderá recorrer do resultado da Análise Preliminar, através do preenchimento do Formulário de Recurso (Anexo IV), que deverá ser assinado pelo responsável legal da Pessoa Jurídica, entregue na sede da Secult-PE/Fundarpe ou enviado ao e-mail: artescenicas@secult.pe.gov.br. Os recursos serão julgados no período de 2 a 6 de março. O resultado final será divulgado até o dia 23 de março.

Informações: Fundarpe e custodia-pe.blogspot.com.br


Casa do radialista Anchieta Santos é alvejada de balas em Afogados da Ingazeira

20150301_082637

O radialista Anchieta Santos teve sua casa crivada de tiros durante a madrugada deste domingo (01/03), em Afogados da Ingazeira. Segundo as informações preliminares, desconhecidos abriram fogo contra a porta frontal.

Foram vários disparos, sendo que pelo menos cinco deles atingiram o portão de acesso à residência. Por ser de alumínio, a porta ficou com perfurações, o que deixa claro que os autores dos disparos buscavam atingir o radialista e sua família, pois os projéteis atravessaram a porta, perfurando as paredes do interior da residência, ficando os fragmentos das balas espalhados na sala. Felizmente o radialista e seus familiares saíram ilesos.

 A Polícia Militar fez incursões no sentido de localizar e prender os imputados, porém sem êxito. O caso está sendo investigado.

Informações: Blog do Itamar


Moradores do Sertão e do Agreste vivem em guerra por água

Em Itapetim, o mato invadiu a barragem esturricada pela seca / Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Sem alvoroço, os baldes vão sendo enfileirados. Um atrás do outro num silêncio tão incômodo quanto enganador. Confusão já houve muita. Ainda há. Já teve caso de ser preciso chamar a polícia para apartar a briga. Mas no começo daquela manhã de quarta-feira, a fila está comportada. As pessoas mal se falam. Vão chegando e esperando. Encostam suas vasilhas numa coreografia quase robotizada. É hora da humilhação de todo dia. De tentar juntar um resto de dignidade no balde vazio. Dessa vez, a caixa-d’água instalada na Rua Paulino Soares, em Itapetim, no Sertão do Estado, foi premiada. O moço do carro-pipa resolveu encher o reservatório todo. Coisa rara. Geralmente, abastecem só até a metade e vão embora. Talvez, por isso, o silêncio enganador. Naquele dia, de breve fartura, os baldes aguardavam pacientemente a sua vez.

Na Avenida Antônio Paes de Lira, no Alto da Boa Vista, município de Pedra, num Agreste tão seco e esturricado quanto o Sertão, não há calmaria. Nem aparente. Baldes nervosos, desesperados até, disputam instantes preciosos embaixo da torneira. Naquela manhã, completavam nove dias que a caixa-d’água instalada no meio da rua estava vazia. Nem uma gota d’água. No dia anterior, a dona de casa Silene Clemente da Silva, 39 anos, havia gasto os únicos R$ 40 que tinha para comprar água para os quatro filhos. Deixou vazio o botijão de gás para matar a sede. “Agora vou fazer o que para cozinhar?”, perguntava-se, entre uma e outra lata d’água na cabeça. Silene vive num regime de exceção. São mais de 100 mil pernambucanos que, iguais a ela, tiveram confiscado o direito a água encanada, pingando da torneira. Num Estado devastado pela seca, o Jornal do Commercio percorreu as oito cidades do Agreste e do Sertão que hoje dependem, exclusivamente, do carro-pipa para garantir a sobrevivência diária. No carimbo oficial, são os chamados “municípios em colapso”. Na vida real, uma nação em guerra por água.

Após três anos de estiagem, não é mais a vaca morta na estrada que impressiona. A maior parte do rebanho já havia sido dizimada em 2012, primeiro ano em que a chuva deixou de cair em Pernambuco. Lá atrás, o gado esquálido, abandonado para morrer à míngua, era uma imagem recorrente. E o homem do campo, com a colheita e os bichos perdidos, o mais sofredor. Agora é diferente. Já entrando no quarto ano de seca prolongada, as barragens deixaram de alimentar as torneiras das casas e nivelaram sítio e cidade numa mesma desolação. Muitas secaram completamente. Outras, como a de Jucazinho, localizada em Surubim, e que abastece cidades do Agreste, estão em nível crítico. Sem espaço para armazenar água, os moradores da área urbana sofrem até mais. Madrugam com baldes nas mãos à espera de um pouco de alento. Espreitam a sorte de ter água para lavar a roupa, a casa, os pratos. Tomar banho nem que seja uma vez só.

No Agreste, a reportagem visitou as cidades de Pedra, Venturosa, Poção, Jataúba e Alagoinha. Pelos caminhos do Sertão, andou por Itapetim, Brejinho e Triunfo. Foram 1.500 quilômetros para testemunhar o desespero diário pela água. A seca fez a desigualdade ficar ainda mais desigual: quem ainda tem dinheiro para comprar água vai enfrentando como pode. E quem não tem? A aposentada Sebastiana Gorete da Silva, 61, moradora de Alagoinha, já deixou de comprar comida para garantir água para a família. “Tenho seis filhos, cinco netos, criança ainda de colo em casa. A gente tem que escolher. Diminuir a feira, para sobrar algum dinheiro e poder limpar a casa e tomar banho”, conta. Não se gasta pouco. Dependendo do município, um carro-pipa, com sete mil litros, chega a custar R$ 200. O botijão com mil litros, R$ 20.

A saída encontrada pelo governo para matar a sede da população foi espalhar caixas-d’água pelas ruas das cidades. Em todas elas, os reservatórios azuis são a única fonte de quem não tem como pagar pela água que consome. Quando as caixas são abastecidas, não se sabe ao certo dia ou hora, crianças, adultos e velhos disputam balde a balde um pouco de esperança para levar para casa. No município de Pedra, João Guilherme mal consegue ficar em pé. Tem apenas 7 anos, mas já se incorporou ao exército sedento por água. Vai torto, balde para um lado, equilíbrio para o outro, carregando uma vasilha quase maior do que ele. A mãe, grávida de quatro meses, em nada pode ajudá-lo. O menino vai uma vez, vai outra. Consegue juntar pouco, mas é melhor do que nada. Em Itapetim, Maria do Socorro de Souza tem 75 anos e o corpo machucado pela vida. Vai carregar água escondida do filho. “Se ele souber que eu puxei esses baldes, reclama comigo. Mais tarde, vou ter que tomar remédio para dormir porque os ossos doem muito. Mas não tem outro jeito. Não tenho como comprar”, diz, resignada.

Quando a ajuda do governo não chega, o jeito é apelar para o céu. Na zona rural de Jataúba, Maria das Graças Teixeira, 38, tem uma cisterna no quintal. Mas o reservatório está praticamente vazio há um ano. A dona de casa, mãe de quatro filhos, correu atrás do Exército para conseguir um carro-pipa. Tentou uma vez, duas, três. Deixou pra lá. Vai se virando com o trocado do Bolsa Família. Mais sede do que vida. Ela nunca soube o que é água na torneira. “O que é isso? A gente aqui não tem direito a esses luxos, não, moça.” Sentada na cadeira de balanço, Maria das Graças espera por uma chuva que teima em não cair. “Tô esperando que Deus abra as portas do céu.”

Do Jornal do Commercio


Zé Lezin volta à Sertânia com novo espetáculo

O humorista Zé Lezin esta de volta a Sertânia com o seu mais novo espetáculo, que será apresentado no dia 25 de março,  a partir das 19h na Casa de Shows Marajoara.

Além de histórias 'estrambólicas e cabeludas' que contará em seu novo show, o humorista vai reeditar as piadas que o consagraram.

Os ingressos estão sendo vendidos na Clinica do Celular e no Avenida Hotel. Na compra de um ingresso, você concorre ao sorteio de um bode.

A promoção do espetáculo é de Beon Comunicações e Eventos. Informações 087- 9656-4035.


Sertânia: população denuncia mais obras paradas

 

Moradores dos sítios Caroá e Várzea Velha denunciaram obras paralisadas da administração Guga Lins. Segundo a denúncia, publicada no site Tribuna do Moxotó, os trabalhos de construção de quadras cobertas nas referidas localidades estão paralisados há mais de 60 dias.

Segundo a publicação, a empresa responsável não deixou débito nas localidades, mas teve que demitir os funcionários da região, e que só retornaria os serviços quando o prefeito efetuasse todos os pagamentos atrasados. A obra faz parte de um convênio com o governo federal, mas o administrador do contrato é a prefeitura municipal, e está orçada em 1.016.187,08 (Um milhão, dezesseis mil, cento e oitenta e sete reais e oito centavos).

A atual administração municipal é responsável por uma extensa lista de obras atrasadas e paralisadas, entes elas estão a creche do Alto Céu, as Academias de Saúde do Alto do Rio Branco, Cruzeiro do Nordeste e Albuquerque Né, reforma do Hospital Maria Alice Gomes Lafayette, sistema de abastecimento de água do sítio Campos.

Atualmente algumas ruas estão sendo calçadas em Sertânia, mas graças a governo de Pernambuco, através do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal – FEM