Sertânia realiza IV Conferência de Políticas Públicas para as Mulheres

Com o tema: Mulher e Democracia: Uma agenda de Luta por Direitos Iguais, o município de Sertânia realiza na próxima terça-feira (3), a IV Conferência de Políticas Públicas para as Mulheres. O evento acontece na Casa dos Conselhos, Rua Floriano Peixoto, nº 113, a partir das 8h. O evento será organizado pela Coordenadoria Municipal da Mulher em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania.

A finalidade da iniciativa é analisar a política da mulher na conjuntura atual, a nível nacional, estadual e municipal.  O momento será usado para identificar seus avanços e dificuldades, bem como avaliar a luta de resistência para alcançar uma democracia de igualdade de direitos entre homens e mulheres. A programação tem início com a formação da mesa e logo após a leitura e aprovação do regimento interno. Depois será proferida uma palestra sobre o tema da conferência, a fala será da Coordenadora Regional da Mulher, Ivete Venâncio.

Em seguida serão discutidas as seguintes temáticas, divididas por eixos: Eixo I – A Gestão da Política Pública para as Mulheres: Avanços, Desafios e Recomendações; Eixo II – Consolidação das políticas públicas para as Mulheres: Avanços e Desafios; Eixo III – Mulheres: Participação nos Espaços de Poder e estratégias de Resistências; Eixo IV – Consolidação de Políticas Públicas para as Mulheres da Cidade, do Campo, das Florestas e das Águas; Eixo V – Fortalecimento das Organizações e dos Movimentos no Controle Social.

A partir dessas discussões serão elencadas e apresentadas propostas com a finalidade de garantir a integridade feminina e a igualdade de gênero. Serão escolhidas as proposituras prioritárias e por fim será realizada a eleição das 4 delegadas. Essas mulheres participarão da Conferência Estadual, que acontecerá nos dias 30 e 31 de outubro, em Gravatá.

A proposta é fortalecer a participação sociopolítica das mulheres e garantir que a conferência seja um lugar de luta, usado para construir políticas de empoderamento e combate à violência de gênero. Podem participar da iniciativa todas as mulheres interessadas, pessoas dos diversos segmentos sociais, representantes de entidades governamentais, sociedade civil e comunidade em geral.

Deixe uma resposta