Proibida de funcionar, Feira da Sulanca de Caruaru provoca aglomeração

Nesta segunda-feira (13), o município de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, voltou a avançar no Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a covid-19, estruturado pelo governo de Pernambuco. Com a flexibilização, estão autorizados a funcionar o varejo de rua (bairro e centro), salões de beleza e centros de estética, treinos de futebol profissional, comércio de veículos serviços de aluguel e vistoria de veículos, construção civil com 100% dos funcionários e shoppings centers. A Feira da Sulanca, no entanto, só está permitida a funcionar por delivery.

Apesar da proibição do Estado, a reportagem da Rádio Jornal Caruaru registrou aglomerações no local. Na própria feira, alguns comerciantes abriram o ponto de venda, e, no entorno, muitos vendiam as mercadorias em carros com porta-malas abertas. Em um dos principais trechos que dá acesso ao Parque 18 de Maio, local onde acontece a feira, algumas equipes de policiamento faziam a fiscalização do comércio, mas, mesmo assim, foi registrado um intenso fluxo de pessoas.

Caruaru chegou a ficar dez dias em isolamento mais rígido devido ao aumento no número de casos do novo coronavírus. Entre os dias 26 de junho e 5 de julho, somente estavam autorizados a funcionar os serviços essenciais (supermercados, farmácias, padarias, postos de gasolina e serviços de saúde), atividades industriais, construção civil com 50% da capacidade e restaurantes para delivery.

Deixe uma resposta